Unbabel capta 23 milhões para investir na expansão internacional

A startup portuguesas vai utilizar o valor conquistado na expansão internacional e no desenvolvimento de produtos.

João Graça (Co-fundador e CTO),  Vasco Pedro (Co-fundador e CEO) e Wolfgang Allisat (Chief Customer Officer)

A startup portuguesa Unbabel anunciou ter captado 23 milhões de dólares (mais de 19 milhões de euros) numa ronda de financiamento Série B junto de investidores internacionais. Estre estes estão a Scale Venture Partners, Chris Tottman da Notion, a Microsoft Ventures, a Salesforce Ventures e Samsung NEXT. O investimento é também proveniente da Caixa Capital e da Funders Club.

Desde a criação da empresa, em 2013, a Unbabel já captou cerca de 30 milhões de dólares (mais de 25 milhões de euros) de investimento.

Em comunicado, a empresa avança que o financiamento será usado para a expansão internacional e desenvolvimento de produto.

Desde a criação da empresa, em 2013, a Unbabel já captou cerca de 30 milhões de dólares (mais de 25 milhões de euros) de investimento.

A Unbabel alia inteligência artificial e aprendizagem automática na tradução com pós-edição de qualidade feita por humanos. O objectivo é ultrapassar uma das últimas barreiras ao crescimento internacional das empresas: a língua.

A ambição inicial da empresa era “alcançar os 70% de utilizadores da internet que não falam inglês, nem mesmo como segunda língua. No entanto, a procura das marcas globais por uma solução que lhes permita dar apoio aos seus clientes na sua língua nativa cresceu tão rapidamente que a Unbabel precisa agora de dar este passo de crescimento para ser capaz de atendê-las”, afirma Vasco Pedro, CEO da Unbabel.

Para o CEO e co-fundador da Unbabel “a nossa missão é singular e tem atraído algumas das mentes mais brilhantes e os melhores parceiros em aprendizagem automática e software as a servisse (SaaS)”.

Entre os clients da Unbabel estão empresas do sector do turismo e retalho como Amadeus, Booking.com, Skyscanner Ltd, Easyjet, Under Armour, Daniel Wellington, Lush, Maclaren, Made.com, Oculus VR ou The Hut Group. Estão ainda outras empresas que operam online como a Buzzfeed, Eventbrite, Evernote, GoCardless, King, Rovio, Change.org, SoundCloud, Pinterest ,Trello ou Vimeo.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado