Startups portuguesas levantaram 1,4 milhões através da Seedrs em 2017

A Seedrs financiou 168 campanhas atribuindo mais 140 milhões de euros a startups em 2017. Cerca de 1% deste valor teve como destino startups portuguesas.

A plataforma europeia de “equity crowdfunding” financiou 168 campanhas de 17 sectores diferentes no ano passado, gerando investimentos superiores a 140 milhões de euros. Este volume representa mais de 46.700 investimentos provenientes de 58 países, no espaço de doze meses.

Relativamente a Portugal, foram cinco as startups a captar financiamento na Seedrs durante 2017. No total, levantaram 1,4 milhões de euros, junto de mais de 1.200 investidores.

A Seedrs tem cinco anos e já superou a a barreira dos 330 milhões de euros investidos em campanhas, tendo financiado mais de 590 negócios desde o seu lançamento, avança em comunicado.

A plataforma aponta vários recordes batidos durante o ano, em que se inclui a app de pagamentos “Revolut que levantou mais de quatro milhões de euros junto de mais de 4.200 investidores, tornando-se na campanha com mais investidores”, a fabricante de motas eléctricas Bolt “que realizou a maior campanha de crowdfunding feita por uma empresa fora do Reino Unido, tanto em montante como em investidores, ao captar 3,2 milhões de euros junto de 2.400 investidores” ou a app de trading Bux “que atingiu o seu objextivo de financiamento em apenas 24 horas”.

Em 2017, a Seedrs “reforçou a sua posição no continente europeu, com rondas de financiamento feitas em oito países.A plataforma também lançou um mercado secundário para negociação de acções de empresas financiadas através da plataforma. Em 2017, foram negociadas ações de 147 negócios diferentes, permitindo retornos interessantes para os investidores.

Para terminar o balanço das actividades em 2017, a Seedrs lançou uma campanha de financiamento que lhe permitiu levantar 10 milhões de libras esterlinas. Deste montante, quatro milhões foram investidos pela Woodford Investment Management e os restantes seis milhões angariados junto dos accionistas existentes e de novos investidores.

A Seedrs espera que este ano, o ecossistema de startups vá assistir à evolução e aumento do interesse no blockchain. A plataforma assinala ainda que se irá assistir a um foco e desenvolvimento “da cibersegurança na sequência do aumento de legislação relacionada com a protecção de dados”.

Negócios sustentáveis e o desenvolvimento económico de outras cidades no Reino Unido – no âmbito da solução pós-Brexit – através do “aprofundar do interesse e do investimento na construção de hubs e de capacidades de empreendedorismo em cidades como Manchester, Swansea, Edimburgo ou Belfast”.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado