Madeira vai receber dez startups de turismo

O arquipélago é o destino de dez startups internacionais da área do turismo e lazer durante dois meses.

A Madeira vai receber uma dezena de startups internacionais, no âmbito do Madeira Startup Retreat,  entre 15 de Janeiro e 16 de Março de 2018. Este programa internacional da Startup Madeira, do Turismo de Portugal e da Nova School of Business and Economics irá receber as startups escolhidas entre as 61 candidaturas, oriundas de 25 países.

Foram escolhidas as finalistas Cheeese (Rússia), Gym Nomad (Holanda), Life Pinner (Holanda), My Base Camp (Áustria), Peekaboo Guru (Paquistão), Room Raccoon (Holanda), Taxidio (Índia), Timescenery (Reino Unido), TripMagic (Eslovénia) e When in X (Macedónia). São mais duas startups do que inicialmente previsto. Os projectos suplementes são a Get Malas (Brasil), a Hotelier 101 (Turquia), a Personal Travels (Itália) e a Rayka (EUA).

O Madeira Startup Retreat é um programa que “permite às startups viverem”, ao longo de dois meses, “num laboratório vivo”, que inclui grupos hoteleiros, aeroporto, portos, empresas de transportes e de animação turística parceiros para testes de novas funcionalidades e/ou soluções.

As startups selecionadas terão ainda acesso a um programa de mentoria desenvolvido em parceria com a Nova School of Business and Economics. 

“Ambicionamos, até 2027, posicionar Portugal como um país de referência na produção de bens e serviços para a atividade turística à escala mundial, cumprindo assim os objetivos a que nos propusemos quando delineámos a estratégia turística nacional”, assinala o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo. “Com este projeto, estendemos esta dinâmica à Região Autónoma da Madeira”.

Carlos Soares Lopes, presidente da Startup Madeira, refere que “estão reunidas as condições para que a Madeira receba startups na área do turismo e lazer”, pois a região “apresenta recursos humanos qualificados, infraestruturas tecnológicas, espaços de incubação, benefícios fiscais para empresas que operam no mercado internacional e ainda recentemente foi reconhecida como destino insular do ano 2017”. 

Este é mais um programa de aceleração apoiado pelo Turismo do Portugal no quadro do protocolo FIT (Fostering Innovation in Tourism) e a primeira parceria com o Governo Regional da Madeira, através da Startup Madeira.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado