Beeverycreative cria nova versão de software para impressão 3D

O fabricante português Beeverycreative anunciou o lançamento do software Beesoft 4.0 para utilização nas impressoras 3D das séries Beethefirst e Beeingschool.

A quarta versão do software Beesoft do fabricante português de impressoras 3D Beeverycreative acaba de ser anunciado. O Beesoft 4.0 destina-se a ser utilizado nas impressoras das séries Beethefirst e Beeingschool. Para o desenvolvimento do software foram tidos em conta os contributos dos utilizadores ao longo do tempo, segundo avança a empresa em comunicado.  O software é livre e está disponível no repostitório do Beesof do GitHub.

O software foi desenvolvido de raiz e visa “manter e incrementar a filosofia de usabilidade, simplicidade e qualidade, permitindo, no futuro, também o acesso a novas funcionalidades destinadas a utilizadores mais avançados, como o gestor de perfis de Impressão, que em breve estará disponível”, explica a empresa em comunicado.  

Uma das novas funcionalidades disponíveis é o “assistente de calibração do extrusor” que tem como principal objetivo permitir aos utilizadores retirar o máximo partido das capacidades das nossas impressoras.

O Beesoft 4.0 tem por base dois projectos de open source da comunidade de impressão 3D (Octoprint e CuraEngine). O Octoprint, projeto apoiado pela Beeverycreative, permite a integração de opções de gestão de impressão e a futura integração de funcionalidades de rede. O lançamento actual incui ainda a mais recente versão do CuraEngine presente no Cura 3.0, com novos perfis de impressão que permitem um incremento substancial da qualidade de impressão.

Este lançamento reflecte a preocupação da empresa nas questões de usabilidade, tornando cada vez mais simples o processo de impressão. Ao mesmo tempo, esta nova versão permite preparar o caminho para futuros desenvolvimentos e lançamentos de funcionalidades de forma mais fácil e rápida, pois a tecnologia subjacente a esta versão é bem mais avançada e evoluída do que a da versão anterior”, explica Marcos Gomes, responsável da equipa de Investigação e Desenvolvimento de software.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado