Suse coloca Enterprise Storage 5 no mercado

É a mais recente oferta do fabricante para armazenamento definido por software e baseia-se na versão Luminous do projecto open source Ceph.

A Suse colocou o software de armazenamento Enterprise Storage 5, no mercado com maior facilidade de gestão, performance melhorada e mais funcionalidades, incluindo novas capacidades de back-up disk-to- disk, diz um comunicado. Constitui a mais recente oferta do fabricante para armazenamento definido por software e baseia-se na versão Luminous do projeto open source Ceph.

Surge com suporte para aplicações de backup e arquivo como a Veritas NetBackup, Commvault e Micro Focus Data Protector, assim como soluções de conformidade como a iTernity. O Suse Enterprise Storage 5 é também a primeira oferta comercial para suportar o novo BlueStore backend no Ceph. Segue-se ao primeiro suporte da Suse para iSCSI e CephFS nas anteriores versões do Suse Enterprise Storage.

Os benefícios adicionais da nova plataforma incluem, segundo a Suse:

‒ A capacidade de servir ambientes que requerem elevados níveis de performance através do novo armazenamento de backend BlueStore. O Suse Enterprise Storage 5 oferece mais do dobro da
performance das versões anteriores, assim como reduções significativas em latência I/O;

‒ possibilidade de libertar capacidade e reduzir a “pegada” dos dados via compressão de dados BlueStore-enabled. O aumento da eficiência do espaço em disco através da possibilidade de apagar código para
dispositivos replicados e dados CephFS;

‒ menores custos operacionais com um interface de utilizador gráfico avançado e expandido para gestão simplificada, através do sistema de gestão de armazenamento open source de última geração openATTIC.

‒ gestão de cluster mais simples e orquestração através de integração de Salt melhorada;

‒ produção de suporte do Network File System (NFS) Gateway, exportando CephFS e possibilitando aos utilizadores de um computador cliente aceder ficheiros numa rede de computadores;

‒ produção de suporte do Network File System (NFS) Gateway, exportando o RADOS object gateway (RGW)
e possibilitando as aplicações de ficheiros legacy que necessitam de um interface de sistema de ficheiros acederem à cloud nativa Amazon S3 ou a dados Swift;

‒ possibilidade de previsão técnica da capacidade do Ceph para exportar um sistema de ficheiros para CIFS/Samba para conectividade heterogénea;

‒ disponibilidade de uma solução de backup disk-to-disk com auto-gestão e tolerante a falhas.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado