Gstep quer reforçar equipas

Em linha com as suas previsões empresa facturou perto de 2,5 milhões de euros no primeiro semestre e mantém o objectivo de atingir os cinco milhões de euros de volume de negócios.

Carlos Cardoso, CEO da Gstep

A Gstep revela querer manter um ritmo muito semelhante ao que registou no primeiro semestre prevendo contratar perto de dez profissionais até final do ano. Nos primeiro seis meses do ano a empresa contratou 12 profissionais, facturando 2,5 milhões de euros, resultado em linha com as suas expectativas.

Nesta altura, a organização procura reforçar as suas equipas com profissionais de BI, “com funções específicas” em tecnologia Oracle, MicroStrategy, SAS, Microsoft e Qlikview. Apesar disso e de anunciar um aumento relevante de número de clientes, a empresa mantém a previsão de facturar cinco milhões de euros em 2017. Um valor ligeiramente abaixo daquele registado em 2016.

Além do incremento de número de clientes, Carlos Cardoso, CEO da empresa destaca o reforço da posição da empresa no mercado como especialista de BI. A consolidação de parcerias com empresas nacionais e internacionais não especializadas em BI. levaram a empresa a novos clientes e por isso o executivo pretende manter a estratégia.

Entre os projectos que mais se destacaram no primeiro semestre, incluem-se os da NOS, Chronopost e Puertos del Estado, em Espanha. Para a Gstep o mercado internacional, nomeadamente o espanhol, angolano e moçambicano, representou mais de 20% do seu negócio global.

Um comunicado assinala ainda o crescimento do negócio da empresa em vários sectores “com destaque para o sector dos seguros, dos transportes e da saúde. “A área de BI continua consolidada e a área de Enterprise Performance Management (EPM) teve uma expressão considerável, com novos projectos desde o início do ano”, detalha Carlos Cardoso.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado