OutSystems reforça oferta na segurança e IA

O fabricante português obteve três novas certificações para a sua plataforma de desenvolvimento e apresentou componentes de integração para projectos de inteligência artificial e de IoT.

José Casinha, CISO da OutSystems

Durante a sua conferência para utilizadores, NextStep Global 2017, a OutSystems revelou esta terça-feira ter reforçado a segurança oferecida pela sua plataforma de desenvolvimento em “low-code” com as certificações ISO 27001, ISO 22301 e SOC 2. A empresa aderiu também à Cloud Security Alliance, assumindo o compromisso com as boas práticas de segurança em cloud computing preconizadas por aquela organização.

“Essas novas certificações ajudam a OutSystems a fornecer uma estratégia de segurança de extremo a extremo para organizações que criam aplicativos com nossa plataforma de ‘low-code'”, garante José Casinha, CISO da empresa.

Assim a BSI certificou, segundo a norma ISO 27001, a abordagem sistemática do fabricante para a gestão da informações confidencial nas aplicações desenvolvidas com a plataforma OutSystems 10. A mesma entidade atribuiu a certificação de acordo com ISO 22301, para o sistema de gestão desenvolvido para efeitos de continuidade de negócio (Busines Continuity).

A Service Organization Controls (SOC) Tipo II, segundo auditoria da KirkpatrickPrice, certifica que OutSystems seleccionou e implementou um conjunto específico e bem definido de controlos de segurança. A matriz valida que os sistemas de gestão de dados de um fornecedor de serviços cliente estão seguros, disponíveis e protegem a integridade e a confidencialidade dos dados.

O fabricante diz que satisfaz, com automação, a maioria dos principais requisitos de segurança, incluindo verificações de segurança de aplicações, gestão de identidade, controle de acesso, “logon” único, cifra e auditoria, entre outros.

A OutSystems garante desta que as boas práticas de segurança sejam aplicadas ao longo do ciclo de vida do desenvolvimento de aplicações ou “Como as correntes serão tão fortes quanto o seu elo mais fraco, é importante ter normas de segurança automaticamente incluídos e sempre aplicadas”, na produção do software, reforça Casinha.

O fabricante diz que satisfaz, com automação, a maioria dos principais requisitos de segurança, incluindo verificações de segurança de aplicações, gestão de identidade, controle de acesso, “logon” único, cifra e auditoria, entre outros.

Conectores para AI e IoT no “Forge”

Outra das novidades avançadas na conferência é a disponibilidade de conectores de integração, em código-aberto, para projectos com sistemas de inteligência artificial e IoT. Estão preparados para três plataformas: Watson da IBM, Microsoft Azure Cognitive Services e Amazon Web Services Machine Learning e IoT.

Segundo a OutSystems são componentes de software já usados por clientes para adicionarem capacidades de aprendizagem automática, e acolherem dados de IoT, em aplicações empresariais. Os conectores estão disponíveis no Forge, repositório onde os programadores da Comunidade OutSystems partilham soluções open-source.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado