Slack adiciona canais partilhados à oferta

O novo recurso servirá para promover maiores operações de colaboração entre empresas, acreditam vários analistas.

A Slack apresentou um novo serviço na sua plataforma de colaboração, os canais partilhados, procurando facilitar a cooperação entre funcionários de empresas separadas, usando seu software instantâneas. O recurso, anunciado na conferência para utilizadores Slack Frontiers, durante a semana passada, em São Francisco, está disponível como versão beta aberta para utilizadores de contas Slack Standard e Plus.

“Cerca de dois terços dos clientes existentes usam contas de convidados em alguma capacidade para trabalhar com indivíduos ou outras equipas”, disse o gestor de produto na Slack, Sean Rose. “Os canais partilhados tornam esse processo muito mais fluído e muito mais próximo da forma como se trabalha nas empresas, usando canais dentro das organizações”.

A Slack tem suportado contas de convidados desde 2014 ‒ um recurso que a Microsoft adicionou ao seu software concorrente Teams apenas na última semana. Embora fosse possível a organizações separadas colaborarem através do Slack, muitas vezes eram necessárias soluções alternativas, como usar uma mistura de contas de convidados e uma conta de email, frisa Rose.

Com os canais partilhados, os utilizadores podem conectar-se com equipas em organizações separadas, criando uma sala de conversação (“chat”) acessível nos espaços de trabalho dos dois extremos, em vez de adicionar indivíduos a uma equipa de forma ocasional. Os canais partilhados funcionam como qualquer outro canal, permitindo que os membros de cada lado publiquem mensagens, façam upload de ficheiros e enviem mensagens directas.

Podem ser públicos ou privados, embora a última opção não esteja disponível no lançamento da versão beta. “Os canais partilhados certamente serão de interesse para as grandes organizações”, considera Alan Lepofsky, vice-presidente e analista principal da Constellation Research. Contudo o serviço não está actualmente disponível para os clientes da Slack Enterprise Grid, assinala.

Os novos canais “permitem um espectro completo de colaboração ao partilharem-se não só conversas, mas também aplicações, fluxos de trabalho e ‘bots’ que permitem resultados mais rápidos e completos, a partir de um único painel”, considera Wayne Kurtzman (IDC).

Isso só acontecerá numa data posterior, avança a Slack. O director de pesquisa da IDC, Wayne Kurtzman, sustenta que a introdução de canais partilhados aborda uma necessidade crescente na comunidade da Slack.

“A colaboração dentro da empresa é tão eficaz que eles querem ver as mesmas eficiências quando organizações trabalham juntas [no mesmo objectivo]”, explica Kurtzman. Ter canais partilhados, garante,  será diferente do que usar processos de convite, par alguém com um endereço de e-mail diferente de uma empresa se poder juntar.

Na sua visão, os novos canais “permitem um espectro completo de colaboração ao partilharem-se não só conversas, mas também aplicações, fluxos de trabalho e ‘bots’ que permitem resultados mais rápidos e completos, a partir de um único painel”. Kurtzman espera que o suporte à colaboração entre empresas se torne uma “característica normal” no mercado de colaboração, principalmente para ampliar sucessos de cooperação internos.

Mesmo assim, o director de pesquisa do Gartner, Larry Cannell, ressalva que os canais partilhados resolvem necessariamente um novo problema para os utilizadores. O recurso apenas faz isso “de uma maneira nova e interessante, defende.

“Uma maneira de ver isso é que os canais partilhados reduzem os custos de criar uma equipa separada na Slack”, sublinha. Mas o analista não deixa de defender que havendo uma “nova capacidade colaborativa como essa, surgirão alguns casos de utilização criativos e imprevistos”.

A Slack diz que os utilizadores de canais partilhados também poderão aceder a aplicações de terceiros sem esforço. Num anúncio relacionado, a Dropbox disse numa entrada do seu blog que o recurso de integração “Dropbox Paper for Slack” estará disponível para utilizadores de canais partilhados na Slack.

Na Frontiers, a primeira conferência de utilizadores da Slack, esta revelou a sua agenda de lançamentos, muitos projectados especificamente para clientes de grandes empresas e previstos para os próximos 12 meses.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado