Projectos de IoT esbarram em escassez de competências

As redes de IoT deverão chegar à grande maioria das empresas nos próximos dois anos, mas muitas não estão prontas para lidar com a mudança.

 

Um estudo baseado num inquérito a decisores de tecnologia de empresas de médio e grande porte conclui que a adopção de redes de IoT será evidente na grande maioria das empresas nos próximos dois anos. Contudo muitas delas empresas ainda não estão prontas para lidar com a mudança, segundo o trabalho da Vanson Bourne, patrocinado pela Inmarsat.

A maior parte do problema reside na escassez de recursos humanos com as competências a adequadas. Dos 500 profissionais de tecnologia envolvidos em projectos de IoT, apenas 20% disseram que “tinham todas as competências que precisavam” para implementar com sucesso os planos da organização.

Quatro em cinco dos entrevistados pela Vanson Bourne adimitiram algum grau de necessidade de competências adicionais em IoT. Cientistas de dados, profissionais de segurança e equipas de suporte estão todos em alta procura entre empresas interessadas naquelas redes, descobriu o estudo.

Isso está a levar a muita externalização e parcerias. Apenas 15% dos entrevistados disseram que planeiam desenvolver e implementar as suas soluções de IoT de forma interna. Cerca de 74% disseram que tinham planos definidos para trabalhar com parceiros externos de modo a lidarem com alguma parte do volume de trabalho da IoT.

Alguns casos de uso são mais comuns do que outros. Em particular, o estudo descobriu que monitorizar o uso de energia e materiais através da tecnologia eram objectivos quase universais entre os entrevistados.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado