O que esperar das alterações na Google Drive

Para os consumidores, a mudança deve ser directa. Mas os utilizadoresa da G Suite precisam de tomar uma decisão confusa.

 

A Google Drive, tanto para o PC quanto para Mac, começará a desactivada a 11 de Dezembro, anunciou a Google nesta semana. Renascerá como duas novas aplicações: Backup e Sync, para consumidores, ou Drive File Stream, para empresas.

A Google não parece estar fazendo alterações profundas ao Drive, apenas nas aplicações para computadores: deixarão de funcionar a 12 de Março de 2018. As apps não serão alteradas , tanto quanto é possível saber agora.

Os consumidores passarão a ter de usar a Backup e Sync. Os clientes empresariais utilizadores das aplicações G Suite serão transferidos para o a Drive File Stream, aplicação em pré-visualização que agora está a ser impulsionada para a oferta principal e normalizada.

A principal diferença entre a Backup e Sync e a Drive File Stream é a capacidade do último na transferência de ficheiros desde a cloud – o popular recurso de “espaço reservado” capaz de exibir cópias de todos os ficheiros de um utilizador existentes na cloud, sem realmente armazená-los num PC. (Este tipo de espaço serão um recurso a ser disponibilizado na actualização do Fall Creators do Windows 10 sob a forma de Files OneDrive on Demand).

A Backup e Sync sincronizam ficheiros mais tradicionalmente, colocando cópias locais no ambiente de trabalho, e de seguida, faz backup delas na cloud. O processo de transição pode ficar mais confuso quando se trabalha com um PC com acesso à G Suite, porque se pode usar os dois serviços. Por isso é importante entender as diferenças entre a Backup e Sync e a Drive File Stream:

‒ Backup e Sync:
‒ Acesso a ficheiros na My Drive;
‒ Sincronização de pastas seleccionadas em My Drive,
‒ Uso nativo de aplicações do Windows (como o Microsoft Word);
‒ Sincronização de pastas locais, como a “Documents” ou “Desktop”;

‒ Drive File Stream:

‒ pode fazer quase tudo o que a Backup e Sync faz, exceto sincronizar pastas locais;
‒ aceder a ficheiros das Team Drives;
‒ transferir ficheiros a pedido ;
‒ Sincronizar ficheiros individuais em My Drive;
‒ a Drive File Stream aparece como uma unidade montada no Windows Explorer, enquanto Backup e Sync exibem My Drive como um atalho.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado