LinkedIn é factor de liderança em SaaS

O mercado empresarial de SaaS cresceu 31% em termos homólogos para 15 mil milhões de dólares em receitas no segundo trimestre de 2017.

A Microsoft continua a ser o líder claro no mercado global de software como serviço (SaaS, sigla em inglês), com a aquisição da LinkedIn fomentar as suas receitas no segundo trimestre de 2017. De acordo com os resultados da Synergy Research, o mercado de SaaS empresarial cresceu 31% em termos homólogos atingindo quase 15 mil milhões em proventos trimestrais.

O segmento das plataformas de colaboração é o de maior crescimento. A Microsoft continuou a expandir sua liderança no topo do mercado, tendo superado a Salesforce há um ano.

Às duas seguem-se a Adobe, Oracle e SAP, com outras empresas líderes, incluindo a ADP, IBM, Workday, Intuit, Cisco, Google e ServiceNow . “É notável que o mercado permaneça bastante fragmentado, com diferentes fornecedores liderando cada um dos principais segmentos de mercado”, considera o analista chefe da Synergy Research Group, John Dinsdale.

“Entre os principais fornecedores de SaaS, aqueles com as maiores taxas de crescimento geral são a Oracle, Microsoft e Google”. De muitas maneiras, o mercado SaaS da empresa já está maduro. No entanto, e de acordo com Dinsdale, os gastos em SaaS permanecem relativamente pequenos comparado com o software instalado nos centros de dados dos clientes. Isso significa que o crescimento permanecerá dinâmico por muitos anos.

“Os mercados de IaaS e PaaS tendem a obter mais atenção e, de facto, estão a crescer mais rapidamente, mas o mercado SaaS é substancialmente maior e permanecerá vigoroso por muitos anos”, explica John Dinsdale, (Synergy Research Group).

Como resultado, o analista prevê que o mercado SaaS duplique em tamanho nos próximos três anos, com forte crescimento em todos os segmentos e todas as regiões geográficas. “Os mercados de IaaS e PaaS tendem a obter mais atenção e, de facto, estão a crescer mais rapidamente, mas o mercado SaaS é substancialmente maior e permanecerá vigoroso por muitos anos”, explicou Dinsdale.

Os fornecedores tradicionais de software corporativo, como a Microsoft, SAP, Oracle e IBM, ainda possuem uma enorme base de clientes de software ‘on-premise’ e todos estão a tentar converter esses clientes agressivamente para um modelo de consumo baseado em SaaS. Ao mesmo tempo, os fornecedores de software nascidos na cloud como a Workday, Zendesk e Service Now continuam a aquecer o mercado com a sua oferta, ajudando a impulsionar os gastos das empresas em SaaS.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado