Colaboração entre finanças e RH revela-se chave na cloud

Estudo da Oracle e MIT Techionology Review identifica a cooperação entre as equipas daquelas áreas como motor da transformação em cloud computing, nas empresas.

Obter uma visão completa sobre a informação conjugada de finanças e recursos humanos, proporcionada por sistemas em cloud computing capacita as empresas para a gestão da mudanças continuada. Trata-se de uma das principais conclusões do estudo “Finance and HR: The Cloud’s New Power Partnership” (acesso sujeito a cedência de informação) desenvolvido pela Oracle em parceria com a MIT Technology Review.

Assim, a colaboração entre as equipas da área financeira e de gestão de recursos humanos sobressai com factor positivo de transformação das organizações baseada em cloud computing. O estudo, que teve por base um inquérito a 700 executivos (nível C) das referidas funções e a directores de TI.

Na mesma linha, conclui que um sistema cloud partilhado pelas duas áreas é uma componente fundamental para o sucesso da referida mudança. Entre os benefícios provenientes  da integração de sistemas de ERP e de HCM (gestão dos Recursos Humanos) contam-se facilidades acrescidas na orçamentação dos custos dos trabalhadores, nomeadamente na previsão e acompanhamento, diz um comunicado da Oracle, fornecedor dos dois tipos de plataformas.

“À medida que a transformação digital das empresas é cada vez mais liderada pelas áreas financeira e de RH, o ROI deixa de ter apenas origem nas poupanças financeiras realizadas e é também gerado pelos novos conhecimentos e pela maior visibilidade sobre o negócio que a cloud ofereceu aos profissionais destas áreas”, observa Hugo Abreu, director-geral da Oracle Portugal.
Mais conclusões e dados avançados pelo estudo:

‒ cerca de 37% dos inquiridos refere que utiliza a cloud para melhorar a forma como partilha a informação;

‒ entre os factores humanos subjacentes às implementações bem-sucedidas da cloud, destaca-se a capacidade de os trabalhadores se adaptarem à mudança;

‒ no conjunto de empresas que já adoptaram completamente cloud computing, quase metade (46%) afirma que constatou uma melhoria significativa na sua capacidade de reformatar ou redimensionar a sua empresa. A mesma opinião é partilhada por 47% dos inquiridos de nível-C.

‒ cerca de um terço dos inquiridos (31%) afirmou que após ter passado a utilizar a cloud dedica muito menos tempo a realizar as tarefas manuais inerentes às suas funções.

‒ o estudo também revela que a separação entre funções e papeis individuais é cada vez mais ténue, uma vez que a cloud une cada vez mais os sistemas de back office;

‒ 52% dos executivos inquiridos afirmarem que a relação entre as áreas de TI, os RH e a financeira registou melhorias superiores até ao que era esperado após a sua migração para a cloud;

‒ 43% das empresas planeia integrar as equipas de TI nos referidos departamentos para ajudar os seus trabalhadores a tirarem mais vantagens das novas tecnologias.

Preocupação com gestão de tempo sobressai

Os inquiridos desejam ver melhorias nas seguintes competências, segundo o estudo:

‒ gestão do tempo, com 40% dos inquiridos a afirmar que se trata de um problema actual;
‒ aprendizagem activa.;
‒ Resolução de problemas, raciocínio matemático e ferramentas analíticas.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado