Microsoft consolida ferramentas de mobilidade na Azure

A medida pode ajudar as empresas a implementarem e gerirem PC de forma mais eficiente. Fabricante anunciou planos para comprar uma startup focada na gestão de ambientes híbridos de cloud computing, a Cloudyn.

A Microsoft consolidou o conjunto de ferramentas Enterprise Mobility + Security (EMS) na sua plataforma Azure, combinando os instrumentos de gestão de aplicações móveis o Intune com o Azure Active Directory (AD) e Information Protection sob uma única consola.

A medida oferece uma experiência de administração de dispositivos unificada com o objectivo de reforçar os esforços de gestão de mobilidade empresarial. A Microsoft apresentou o pacote EMS em Março de 2014, visando empresas com estratégias de TI em que predominam a mobilidade e cloud computing.

A medida deverá permitir às empresas implementarem e gerirem melhor os seus PC e portáteis, de acordo com David Johnson, analista principal da Forrester Research para infra-estrutura e operações. “Podem começar a mover mais operações, abandonando as ferramentas convencionais de gestão de identidade e máquinas nas suas instalações, e lidar com essas tarefas mais em cloud computing”, disse Johnson.

“Em teoria, isso deve tornar mais fácil e rápida a identificação de máquinas não receberam algum um ‘patch’, porque como o Intune está fora da rede corporativa, pode recolher mais facilmente dados de PC empresariais que também estão a ser usados ​​fora dessas estruturas”.

A consolidação de controlos no âmbito da Azure também indica que a Microsoft continua está a apostar seriamente na simplificação do ciclo de vida do dispositivo. A empresa já deu um grande passo em frente, tornando as API de gestão de dispositivos como parte do Windows 10, o que torna mais fácil às empresas gerirem a maior parte do ciclo de vida com o Intune ou outras ferramentas de gestão de dispositivos móveis empresariais.

Ao mover os outros serviços para a cloud, a Microsoft dá outro grande passo, considera Johnson.  Mesmo assim, muitas empresas ainda não estão confortáveis ​​com a gestão de PC baseado em cloud computing, ressalva.

“Ainda vai demorar algum tempo antes de poder examinar plenamente as implicações sobre os requisitos de segurança e conformidade”. De acordo com a Microsoft, os benefícios da integração com o portal Azure incluem:

‒ a disponibilidade de uma consola de unificação para componentes EMS, assente em HTML e desenvolvida segundo as normas tecnológicas de Internet e suporte para a maioria dos browsers;
‒ suporte ao Microsoft Graph API no Intune para automatizar muitas acções;
‒ estruturas de grupos Azure AD oferecem compatibilidade em todas as suas aplicações presentes naAzure

À procura de diferenciação na cloud
A Microsoft revelou a intenção de adquirir a startup de monitorização analítica de cloud computing, a Cloudyn, numa iniciativa para reforçar os recursos de gestão de clientes na Microsoft Azure.

Sedeada em Israel, a Cloudyn gere e optimiza ambientes de cloud híbridos multi-plataforma, oferecendo ferramentas de visibilidade e afinação para os mesmos, a utilizadores finais  mas também a fornecedores de serviços geridos.

A aquisição permitirá à Microsoft obter uma solução de gestão e cobrança por serviços em cloud, capaz de diferenciar a sua oferta, face à da Amazon Web Services (AWS) e Google Cloud Platform ( GCP).A solução suporta os tecnologia de “containers” da Azure, AWS, GCP, Openstack e em cloud, visando clientes empresariais, revendedores, integradores, MSP e fornecedores de soluções em cloud.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado