Universidades com nova oferta em cibersegurança

A instituição de ensino superior de Coimbra criou um mestrado em segurança informática, enquanto a Universidade de Católica do Porto disponibiliza um curso sobre o RGPD.

A Universidade de Coimbra vai incluir no seu programa do próximo ano lectivo (2017/2018), um mestrado em segurança informática. Já este ano a Universidade Católica do Porto, avança com um curso sobre o novo Regulamento Geral de Protecção de Dados (RGPD).

O mestrado, na instituição conimbricense, será ministrado no departamento de engenharia informática da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCTUC), em colaboração com a Faculdade de Direito (FDUC). Pretende dar resposta à procura de profissionais na área da cibersegurança e às necessidades criadas pela Diretiva NIS (Security of Network and Information Systems) da União Europeia.

“O MSI terá uma forte ligação às empresas e ao mercado laboral porque as necessidades de competências na área da segurança informática são cada vez mais prementes, existindo uma grande carência de profissionais com competências específicas nesta área”, comenta o coordenador no novo curso, Edmundo Monteiro,

Com a duração de dois anos e dividido em quatro semestres, o mestrado funcionará em horário pós-laboral com as aulas teóricas a decorrerem, preferencialmente, às sextas de tarde e aos sábados de manhã. A conclusão do primeiro ano do MSI confere o diploma de Curso de Especialização em Segurança Informática (CeSI).

Cifra, avaliação e gestão de cibersegurança, segurança e privacidade, direito e segurança informática e auditoria de segurança são algumas das unidades curriculares que fazem parte do plano de estudos do novo mestrado, detalha um comunicado.

Curso da Católica conta com Filipa Calvão

A formação da Universidade católica começa já a 30 de Junho e prolonga-se por 7 e 8 de Julho. Um dos seus objectivos é proporcionar uma análise multidisciplinar das mudanças ocorridas na área da protecção de dados  num contexto de evolução digital e globalização

É introduzida pela Escola de Direito da universidade e tem apresentará uma visão prática e abrangente das mudanças introduzidas pelo novo regulamento 2016/679 da União Europeia. O corpo docente conta com Filipa Calvão, presidente da Comissão Nacional de Protecção de Dados, além de Marta Portocarrerro, professora da Católica Porto e coordenadora do curso.

Este incluirá formação sobre o direito à privacidade e identidade pessoal num quadro de  transferências internacionais de dados e comércio electrónico.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado