Ziften procura parceiros em Portugal

A Ziften, fabricante norte-americano de soluções de visibilidade e segurança “end-to-end” está activamente à procura de parceiros de canal para o continente europeu.

Roark Pollok, vice-presidente de marketing da Ziften

Roark Pollok, vice-presidente de marketing da Ziften

“Estamos à procura de parceiros de canal na região EMEA”, incluindo “naturalmente Portugal”, disse Roark Pollok, vice-presidente de marketing da empresa norte-americana aos jornalistas, à margem de uma iniciativa da NetEvents, em Londres..

A Ziften já arrancou com a sua operação no Reino Unido e, a partir daí, pretende fazer chegar as suas soluções ao continente Europeu, explicou o responsável.

A empresa, com sede em Austin, no Texas, dispõe de cerca de 40 milhões de dólares para investir num canal de revenda e distribuição para as suas soluções. A origem deste montante, tem sido, na sua maioria, proveniente de uma série de rondas de investimento da empresa com vista à expansão internacional, segundo referiu o responsável à margem do evento.

A Ziften defende uma estratégia SysSecOps, que passa por contribuir para que as operações de sistemas e de segurança trabalhem em conjunto. Na opinião de Pollok, “os responsáveis por negócio, tecnologias de informação e segurança devem trabalhar em conjunto” para conseguir gerir eficazmente o negócio.

O responsável da empresa, que já conta com seis anos de actividade, alerta para o facto de que “os gestores contribuem para o incremento do risco, enquanto que os profissionais de segurança procuram evitar ou, no mínimo, mitigar qualquer vulnerabilidade”. É uma “linha muito ténue que separa a segurança da insegurança”.

Deste modo, “só com visibilidade é possível gerir e criar uma verdadeira política de segurança”, o que, segundo o responsável, é possível através do software desenvolvido pela empresa. A título de exemplo refere o caso daquele funcionário que nunca desliga o PC, deixando-o sempre em hibernação. O departamento de segurança tem de ter essa informação, essa visibilidade, caso contrário, o equipamento poderá não fazer a actualização de segurança, colocando, no limite, em risco toda a empresa, conclui.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado