Principais novidades na conferência I/O 2017

A Google anunciou novos recursos a surgirem no Android O mas também a segunda geração de hardware para aprendizagem automática disponível para empresas nos seus serviços de cloud.

O Visual Positioning Service da Google, usado pela Daydream

Na sua conferência anual para programadores, a I/O, a Google revelou novidades cuja lista abrange quase toda a oferta. O Android e Android Auto começaram a ser integrados em automóveis e na mesma esfera do sistema operativo surge o Project Treble, funcionalidade para facilitar actualizações na versão “O”.

Noutra área, aparentemente distante, a empresa revelou a segunda geração de hardware, as “Tensor Processing Unit” especifico para aprendizagem automática.

Android O promete execução de tarefas em simultâneo

Mesmo que o Android O não seja novidade e já esteja disponível para programadores, a Google revelou alguns novos recursos para o seu próximo sistema operativo um modo para execução de tarefas em várias aplicações, simultaneamente, “pontos de notificação” que mostram quando apps de ecrã inicial tem notificações associadas entre outras afinações. O Android O virá também optimizado para reduzir os tempos de inicialização e activação de apps, além de uma nova aplicação Google Play Protect, que funciona como centro de segurança.

Realidade virtual sem fios

Pode-se dizer que a plataforma Daydream, para realidade virtual VR, tem sido negligenciada desde o seu lançamento na última I/O, mas este ano foi revitalizada. Enquanto os dispositivos iniciais exigiam um smartphone Android compatível, versões autónomas estão a caminho do mercado, incluindo dispositivos criados pela Lenovo e HTC.

Capacidade de leitura de imagens para o Assistant

A empresa revelou uma funcionalidade para o seus assistente pessoal, a Lens, que é basicamente a app Googles mais potente. Apontando-se a câmara de um dispositivo para um objecto e accionando-se a Lens,  conseguirá ler a imagem para identificar o objecto, com recurso a cloud computing.

Lendo-se informação na etiqueta de identificação de um router, com elementos de password, é possível conectar automaticamente o smartphone à rede Wi-Fi, por exemplo. Funciona também como app de realidade aumentada.
Ao longo do tempo a Lens deverá ser integrada com outras apps.

Além disso, o Assistant foi preparado para funcionar no iPhone, e a Google lançou um kit de desenvolvimento para fabricantes de hardware poderem usar o serviço directamente nos seus dispositivos. A empresa está a trabalhar com fornecedores – incluindo Sony, Panasonic, LG e Bang & Olufsen – para incluir Assistente em uma ampla gama de hardware nesta temporada de férias.

Google Home suporta chamadas “mãos-livres”

O dispositivo Home tem algumas características novas inclusive a possibilidade de realizar chamadas por comando de voz. Prescinde de aplicações e de linha telefónica para o efeito.

App para emprego

A Google for Jobs agrega, essencialmente, anúncios de emprego de todo o mundo e torna-as mais facilmente pesquisáveis ​​através do Search, com filtros organizados por indústria e localização

Respostas automáticas do Gmail

A funcionalidade Smart Replies, apresenta três respostas breves geradas por máquinas para responder rapidamente às mensagens recebidas no Gmail. Passa a estar disponível para Android e chegará a aplicações iOS em breve, embora apenas em Inglês.

TPU com 180 teraflops de processamento

A segunda geração de hardware da Google especializado para aprendizagem automática tem como melhoria mais notável, a capacidade de suportar algoritmos de treino, além de processar os resultados de modelos existentes. Cada chip pode fornecer 180 teraflops de processamento para essas tarefas.

Na sua cloud, a Google também será capaz agregar os chips em rede, para formar conjuntos denominados TPU Pods, capazes de maiores ganhos computacionais.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado