Gfi Portugal cresce mais que casa-mãe

A consultora cresceu 17,4% em Portugal. Globalmente, o aumento do volume de negócios ficou-se pelos 13,6%

Nuno Santos, CEO, Gfi Portugal

Nuno Santos, CEO, Gfi Portugal

O volume de negócios da Gfi Portugal aumentou 17,4% para 20,8 milhões de euros em 2016, face ao período homólogo, um crescimento que se revelou superior ao da casa-mãe.

Para o incremento do negócio, contribuiu a conquista de novos projectos nas áreas de infra-estruturas e aplicações, assinala a subsidiária portuguesa em comunicado.

A integração da Roff na Gfi reforçou a oferta de integração e manutenção de tecnologias SAP do Grupo Gfi, que passou a contar com mais de mil consultores nessa área.

Aquando da aquisição a empresa consultora especializada na integração de soluções SAP – e da espanhola Efron, o grupo Gfi revelou que, com estes dois negócios iria duplicar o negócio de consultoria na Península Ibérica.

As receitas da Roff foram de mais de 60 milhões de euros durante o ano de 2016, que não estão ainda incluídos nos resultados consolidados da Gfi.

“O desempenho da empresa” resulta de uma combinação de factores: a realização de um trabalho de qualidade e confiança nos clientes estratégicos, e a conquista de novos clientes com projectos de transformação de elevada complexidade”, avança Nuno Santos, administrador executivo da Gfi Portugal.

Gfi Informatique cresce 13,6% globalmente

A nível internacional, o volume de negócios da Gfi Informatique registou um crescimento de 13,6% para mais de mil milhões de euros.

Para o efeito contribuíram as aquisições, na Península Ibérica da Roff e da Efron. Estas aquisições permitiram ainda a entrada em novos mercados na América, onde são gerados 12 milhões de euros, em particular provenientes do Brasil, do México e da Colômbia.

Em 2017, o grupo vai continuar a investir em inovação, novas soluções e pretende crescer quer através de crescimento orgânico, quer de aquisições”, disse Vincent Rouaix, chairman e administrador executivo da Gfi informatique.

Em comunicado enviado à Euronext França, em finais de fevereiro, a empresa refere que “2016 foi marcado pelo maior crescimento orgâiico desde 2009 e pela expansão internacional”. Para essa expansão contribuíram as aquisições da Impag, na Europa de Leste, da Efron em Espanha (e América do Sul) e da Roff em Portugal (e América do Sul e Angola).

Actualmente, o negócio internacional representa 25% das vendas da empresa, refere a mesma nota.

Em 2017, o grupo vai continuar a investir em inovação, novas soluções e pretende crescer quer através de crescimento orgânico, quer de aquisições”, disse Vincent Rouaix, chairman e administrador executivo da Gfi informatique.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado