Universidade de Delft desenvolve impressão sem tinta

A tecnologia Inkless recorre à carbonização controlada do papel e pode estar no mercado dentro de dois anos.

inkless_universidade-de-delftUma equipa de investigadores da Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda, tem trabalhado no desenvolvimento de uma nova impressora a laser, capaz de prescindir de tinta. Isto é possível usando uma técnica de impressão que os investigadores denominam como carbonização, a qual consiste em queimar o papel através de um feixe de laser de luz infra-vermelha, com a máxima precisão.

Pode ser usada em qualquer tipo de papel mas envolve percebera quantidade exacta de calor a ser aplicada para o registo de informação, sem romper. Isso é controlado graças a impulsos de laser para impressão de em vários tons de preto.

Embora à primeira vista possa parecer uma técnica muito simples, Venkatesh Chandrasekhar, um dos investigadores do projecto refuta a ideia. “Ao tentar-se fazer algo semelhante normalmente ocorrem problemas com a cor, o que fica muito castanha e a qualidade de impressão não será permanente”. O que a equipa tem conseguido é garantir a qualidade de impressão, diz. A cor da “tinta” é tão negra como aquela obtida com uma impressora convencional, garante.

A equipa destaca a poupanças significativas em custos de impressão, além de benefícios interessantes para o ambiente, face à utilização de tinta actualmente eles não reciclado. A tecnologia poderá estar no mercado dentre de dois, estima.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado