BlackBerry põe auto-condução no centro da estratégia

Fornecer a tecnologia de auto-condução ao sector automóvel será a solução para a empresa recuperar robustez financeira, acredita o CEO do fabricante, John Chen.

john_chen-100617102-primary-idge

John Chen, CEO da BlackBerry

A BlackBerry revelou ter registado novo trimestre com perdas e queda de receitas, na última terça-feira. E revela estar a mudar o foco da sua actividade para o sector automóvel, para o desenvolvimento de tecnologia de condução autónoma de carros.

O CEO da empresa, John Chen, prevê mesmo que o fabricante tenha retorno positivo já no próximo trimestre, o primeiro depois de abandonar oficialmente o negócio directo de smartphones. Mas a previsão de Chen não tem em consideração encargos de reestruturação, despesas de compensação de acções, entre outras.

Se assim for ainda registará resultados negativos mas menores. Com os smartphones fora do seu portefólio, a BlackBerry olha para um tipo diferente de mobilidade como forma de impulsionar o seu crescimento, com a sua plataforma de software QNX, na indústria automóvel.

O software QNX já suporta sistemas de info-entretenimento, mas Chen antevê um grande papel para ele, na auto-condução de veículos. A BlackBerry abriu um centro de investigação e desenvolvimento em Otava (Canadá) para acelerar a criação de software de auto-condução de veículos.

A actividade do centro vai abranger, com base no QNX, tecnologias de conectividade de suporte a comunicações entre veículos, e destes com infra-estruturas de estrada circundantes. A divisão QNX da BlackBerry produz há muito tempo, software de telemetria para integração em automóveis.

O QNX poderá funcionar como centro agregador de computação a bordo dos automóveis com tecnologia de veículos de auto-condução, como sensores, câmaras e sistemas LiDAR (de reconhecimento de ambiente externo)

A sua tecnologia poderá ser encontrada em mais de 60 milhões de veículos actualmente, segundo a empresa. Mas os fabricante revelou estar a alargar as competências da divisão QNX para sistemas avançados de assistência a motoristas, veículos conectados e sistemas de carros autónomos e serviços de actualização de software por ligação sem fios.

O QNX poderá funcionar como centro agregador de computação a bordo dos automóveis com tecnologia de veículos de auto-condução, como sensores, câmaras e sistemas LiDAR (de reconhecimento de ambiente externo).

O software de segurança Certicom da BlackBerry também já é usado para autenticação e autorização de comunicação entre veículos. No mês passado, a Ford anunciou ter firmado um acordo para incrementar a utilização do software de segurança QNX e Certicom da BlackBerry, nos seus automóveis.
No início deste ano, o fabricante de automóveis anunciou o abandono da plataforma de info-entretenimento, Sync, da Microsoft em favor do QNX.

A BlackBerry já conseguiu também autorização do Governo para testar automóveis de condução autónoma nas estradas de Otava. E o primeiro projecto da empresa no laboratório será para o desenvolvimento de um novo protótipo para auto-condução, revelou Chen.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado