Ciberespiões roubaram propriedade da ThyssenKrupp

Divisões de siderurgia e de soluções de indústria fabril da empresa foram atingidas por ataque de hackers profissionais, em Janeiro.

sede-da-thyssen-krupp

Sede do Thyssen Krupp

O conglomerado industrial, ThyssenKrupp, foi atingido por um ataque ciberespionagem no início deste ano, que resultou em roubo de propriedade intelectual sobre as suas soluções de indústria fabril e unidades de produção de aço.

Uma investigação revelou que o ataque foi realizado por um grupo profissional de hackers do Sudeste Asiático e visou obter conhecimento tecnológico e de investigação e desenvolvimento, de acordo com a empresa.

Os hackers roubaram algumas informações, mas a natureza destas não é clara, com excepção de alguns dados de projecto de uma empresa de engenharia, diz a ThyssenKrupp. Como resultado, neste momento não há estimativa fiável dos danos à propriedade intelectual da empresa, alega.

Segundo a empresa, nenhuma evidência de sabotagem ou manipulação de dados ou de aplicações foi identificada durante a investigação. O ataque afectou apenas os sistemas das divisões de negócios “Industrial Solutions” e “Steel Europe”. Sistemas críticos de TI, como os usados pela sua unidade de negócios “Marine Systems”, de construção de navios e submarinos, ou para altos fornos e fábricas em Duisburg, não foram afectados, garante o conglomerado.

Mas a ThyssenKrupp não forneceu detalhes sobre como o ataque ocorreu. E afirma que não foi o resultado de deficiências de segurança, nem erro humano.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado