Microsoft poderá liderar mercado de cloud em 2017

Se aproveitar o efeito conjugado da migração de sistemas legados e o crescimento em novas áreas, ou noutras que até à data não têm sido eficazes, diz Alan Krans,da Technology Business Research.

cloud_hi“É fácil cometer o erro de pensar que, sem qualquer dúvida, a Amazon Web Services (AWS) é líder no mercado de cloud computing”, avisa Allan Krans, analista principal da Technology Business Research. Para o mesmo, cingindo o segmento à definição de IaaS publica, então sim “a AWS pode continuar sem preocupar-se durante muito tempo”.

A empresa domina esses serviços com 45% de quota de mercado à escala global. Apesar de tanto a Microsoft como a Google apresentarem maiores níveis de crescimento, a equipa de pesquisa Synergy mostrou que a AWS continua a ter o dobro do tamanho que o conjunto dos três fornecedores de IaaS público.

“Não só construiu como continua a dominar o espaço com comodidade. No entanto, o mercado cloud, abrange muito mais do que apenas a IaaS de could pública, e a AWS tem pouca presença ou nenhuma em espaços como o de SaaS, alojamento em cloud privada, cloud privada nas instalações do cliente e serviços profissionais em cloud computing, os quais representam uma oportunidade de mercado significativa”, explica Krans.

Ao olhar para o futuro, o analista explica que as expectativas colocam a Microsoft outra vez como maior fornecedor de cloud computing em 2017, se aproveitar a mistura de migração de sistemas legados e o crescimento em novas áreas ou noutras que até à data não foram tradicionalmente eficazes.

A Microsoft está a crescer rapidamente em segmentos de Azure IaaS e PaaS, áreas nas quais com tempo podem desafiar a AWS se a Microsoft continuar a explorar as vantagens de um portefólio de cloud mais abrangente.

“Mesmo contando com a integração da NetSuite, a Oracle apenas deverá gerar 4500 milhões de dólares em receitas de SaaS e PaaS durante 2017”, antevê Allan Krans (Technology Business Research)

No outro lado do mercado, Krans afirma que a Oracle vai assistir a como a Salesforce ultrapassa os 10 mil milhões de dólares em SaaS e PaaS com relativa facilidade.

A previsão do CEO de Oracle, Larry Ellison, é a de que será a sua empresa a atingir essa quantidade de dinheiro anualmente nos referidos segmentos. Mas para Krans essa meta “será difícil de atingir”. Pelas estimativas realizadas, “mesmo contando com a integração da NetSuite, a Oracle apenas deverá gerar 4500 milhões de dólares em receitas de SaaS e PaaS durante 2017”.

“Apesar de possivelmente a Oracle não ser capaz de cumprir com as previsões, antecipamos que vai continuar a aumentar de maneira enérgica as suas receitas” acrescenta Allan Krans.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado