13% das empresas portuguesas usaram Big Data

Dados do INE revelam que o conjunto dos dados analisados é de geolocalização de dispositivos portáteis, enquanto de 2’012 para 2016 a percentagem de pessoas com acessos à Internet aumentou para 72%.

big-data-em-portugalCerca de 13% das empresas com 10 ou mais trabalhadores, analisaram dados em processos de Big Data, durante 2015, dizem os resultados do Inquérito à Utilização de TIC realizado pelo Instituto Nacional de Estatística em 2016.

A principal fonte dos elementos de informação usados são os de  geo-localização de dados da utilização de dispositivos portáteis (57%) e a utilização de dados gerados a partir de meios de comunicação digital (54%).

Paralelamente, no corrente ano, aumentou 2% para 70% a percentagem de empresas com a mesma dimensão que utilizam banda larga com tecnologia móvel para se ligarem à Internet.

No mesmo ano, 72% dos utilizadores acederam à Internet em mobilidade, enquanto em 2012, percentagem era de 35%. E cerca de metade (49%) dos utilizadores disponibilizaram na Internet informação de carácter pessoal.

“Ao contrário do que sucedia no início da década, em que a proporção de empresas em Portugal com 10 ou mais pessoas ao serviço (25%) era inferior à média na UE-15 (29%) e na UE-28 (27%), os ganhos ocorridos nos cinco anos seguintes posicionavam Portugal em 2015 entre os países com maior taxa de penetração da banda larga móvel entre as empresas, se bem que ainda distante dos 85% e 92% registados na Dinamarca e na Finlândia”, refere uma nota do INE.

 

Mais dados apurados:

‒ 45% das empresas com 10 ou mais pessoas ao serviço utilizam as redes sociais como estratégia de ligação a clientes, fornecedores ou parceiros de negócio;

‒ 64% das empresas referiram ter site, sem melhoria significativa do indicador face à média da EU;

‒ 41% das empresas enviaram facturas electrónicas a outras empresas ou entidades públicas em 2015, todavia menos de metade em formato adequado ao processamento automático;  

‒ 18% das empresas com 10 ou mais pessoas ao serviço adquiriram serviços de cloud computing , principalmente de correio electrónico;

‒ é entre as famílias com crianças (94%), e entre as que residem na Área Metropolitana de Lisboa (82%), que o acesso em banda larga se apresenta mais difundido;

‒ é cada vez maior a percentagem de pessoas com 45 a 54 anos que utilizam a Internet: mais 7% do que em 2015;

‒ em 2016, 23% das pessoas fazem encomendas pela Internet, sendo uma prática mais frequente para quem completou o ensino superior (53%) e para quem tem idade entre 25 e 34 anos (44%);

‒ os equipamentos mais utilizados para aceder à internet são o telemóvel/smartphone (78%) e o computador portátil (73%).


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado