SoftBank compra a ARM por 32 mil milhões de dólares

A aquisição abre caminho para a primeira obter uma posição mais forte nos mercados de smartphone e IoT.

Simon Segars, CEO of ARM_mg_6666-100647401-large970.idge

Simon Segars, CEO of ARM

A Softbank vai adquirir o fabricante de processadores ARM Holdings, para explorar com a crescente procura desses componentes e outras tecnologias para redes de IoTs e segmentos de mobilidade. A empresa japonesa vai pagar 32 mil milhões de dólares em dinheiro pela organização que desenvolve modelos de processadores, e faz licenciamento dos mesmos, a um grande número de fornecedores, como a Qualcomm, de fabricantes de smartphones e equipamento para plataformas de IoT.

A ARM vai manter-se em Cambridge, e pretende duplicar o número de funcionários no Reino Unido, ao longo dos próximos cinco anos, mas também deverá aumentar o número de funcionários da empresa fora do país. Actualmente a empresa tem 4064 funcionários e será uma operação independente dentro do grupo SoftBank, que vai recorrer a capital seu e a um empréstimo.

A organização nipónica avançou que pretende reter a equipas actuais da ARM, incluindo a administração, além da marca e o modelo de negócio existente, baseado num cultura de parcerias. A SoftBank investiu já numa série de empresas de media e tecnologia, no retalhista online Snapdeal, na Índia e a gestora da plataforma de serviços de transporte privado Didi ChuXing, na China. Em 2013 comprou a Sprint Nextel.

“A ARM será um complemento estratégico conforme investimos para captação de oportunidades muito significativas na área da IoT”, disse o presidente e CEO SoftBank, Masayoshi Son, num comunicado.

Recentemente a ARM adquiriu a Apical, fornecedor de tecnologia de imagem e visão de computador, capaz de levar dispositivos de nova geração a compreender e agir com inteligência face a informações percebidas no ambiente circundante

A ARM e os seus parceiros têm estado a explorar novas oportunidades em mercados como os da robótica, veículos conectados e cidades inteligentes. Recentemente adquiriu a Apical, fornecedor de tecnologia de imagem e visão de computador, capaz de levar dispositivos de nova geração a compreender e agir com inteligência face a informações percebidas no ambiente circundante.

A empresa tem fundado o seu sucesso no mercado pequenos dispositivos, o qual requer processadores de baixa potência consumidores de menos bateria do que os processadores tradicionais utilizados, por exemplo, em PC, mercado dominado pela Intel.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado