Nos, Oeiras e IMS em parceria para “smartcity”

As três entidades comprometem-se a colaborar para a criação de uma plataforma global de “smartcity” tendo como base a utilização recíproca das suas competências técnicas, tecnológicas e humanas.

Assinatura de Protocolo _Castro Neto_Paulo Vistas _Manuel Ramalho

Miguel de Castro Neto, Paulo Vistas, Manuel Ramalho Eanes

A Nos, a Câmara Municipal de Oeiras e a Nova Information Management School (IMS), da Universidade Nova de Lisboa assinaram um protocolo de colaboração no âmbito do desenvolvimento de cidades inteligentes ou “smartcities”. O acordo prevê “a partilha de informação e de conhecimento em áreas de interesse comum, a realização de iniciativas conjuntas e a divulgação de soluções específicas”.

Segundo um comunicado, as três entidades comprometem-se a colaborar para a criação de uma plataforma global de “smartcity” baseando-se na utilização recíproca das suas competências técnicas, tecnológicas e humanas. O propósito é contribuir para o planeamento de um projeto de desenvolvimento local relevante para quem lá reside.

O protocolo foi assinado pelo administrador da NOS, Manuel Ramalho Eanes, pelo presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Paulo Vistas, e pelo sub-diretor Nova Information Management School, Miguel de Castro Neto.

Manuel Ramalho Eanes, administrador executivo da NOS, considera que a colaboração entre empresas, autarquias e academia é “fundamental para desenvolver novos conceitos que promovam a qualidade de vida dos cidadãos e o seu relacionamento com as autarquias e experiências tecnológicas que facilitem a mobilidade e eficiência energética”.

Para Paulo Vistas, presidente da Câmara Municipal de Oeiras, o acordo, “é mais uma ferramenta ao serviço da melhoria das condições de vida dos munícipes de Oeiras”. Ao reunir as capacidades tecnológicas da NOS com as competências analíticas da escola de gestão de informação da Universidade Nova de Lisboa, a colaboração prevista tem o potencial de criar “um contexto favorável ao empreendedorismo e à criação de novos produtos e serviços geradores de desenvolvimento económico na nova economia digital”, considera Miguel de Castro Neto, da NOVA Information Management School.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado