Facebook força uso do Messenger

O aviso enviado aos utilizadores da rede social, há dias, sugere uma melhoria de serviço mas especialistas dizem que é uma maneira de garantir a hegemonia da plataforma à escala global

facebook_messengerA empresa de Zuckerberg tem pressionado os membros da rede social a adoptarem o Messenger para a visualização e envio de mensagens através do serviço móvel da plataforma rede social.

O aviso enviado aos utilizadores de Facebook, há já alguns dias, sugere uma melhoria de serviço e de experiência através do Messenger, mas especialistas explicam ao The Guardian que é uma maneira de garantir a hegemonia da rede à escala global, tendo em conta aquisição de WhatsApp e Instagram.

“A ideia é criar mais uma plataforma ou silo a partir do qual aceder a utilizadores que não usam o Facebook”, explica o especialista Samuel Gibbs, e acrescenta que enquanto nos casos de Instagram e WhatsApp não é difícil chegar a novos utilizadores, sem intervenção directa do Facebook, uma vez que respondem a necessidades particulares como partilhar fotos ou estabelecer ligações, o Messenger é apenas uma aplicação de conversação, que se não for usada perde valor.

E por isso a necessidade de o integrar e amplificar através da rede social para que funcione, e assim torná-lo capaz de captar novos utilizadores para a rede social. “ Se o Facebook conseguir convencer cada um dos seus 1,09 biliões de utilizadores diários activos a instalar o Messenger, então será capaz de ter um terceira plataforma poderosa tendo em conta a rede social e WhatsApp”, sublinha Gibbs, algo que encurta cada vez mais o seu caminho até à realização do seu projecto global.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado