Firerisk, pOw e sistema de IoT escolhidos para o Simplex

As ideias subjacentes às soluções forma as escolhidas no Startup Simplex 2016.

Startup_SimplexFirerisk, a funcionalidade da carteira digital pOw, e um sistema de monitorização de bovinos são as soluções eleitas pelo júri do Startup Simplex. As ideias deverão ser integradas para desenvolvimento no Programa Simplex 2016, cujas medidas serão públicas no dia 20 de Maio.

As três ideias/soluções seleccionadas:

pOw/Paga ao Estado

O pOw é uma carteira digital que substitui o dinheiro vivo, em fase de lançamento no mercado. Tem incorporada uma funcionalidade, “Paga ao Estado” que suporta a recepção de notificações de pagamento, multas e facturas pelo telemóvel e smarphone. Permitirá  o pagamento imediato, o seu agendamento e a associação a um alerta. Promete diminuir 75% os custos da Administração Pública com os processos em que incide.

Firerisk

A app Firerisk reúne numa única plataforma dados abertos de diferentes autoridades públicas, sobre incêndios florestais. A sua proposta de valor está ligada à área do risco, ambiente, sustentabilidade e participação do cidadão. Tem como objectivo contribuir para a mudança de paradigma da participação do cidadão na mitigação dos incêndios florestais.

Sistema de monitorização de bovinos

Plataforma de integração de aplicações de monitorização de bovinos capaz de suportar a comunicação automatizada de dados directamente e em tempo real com o SNIRA – Sistema Nacional de Informação e Registo Animal. Promete poupar todas as explorações de bovinos poupem, por cabeça, até 36 euros ao ano, em serviços.

Possibilitará à AP reduzir custos em contratos de controlo sanitário e custos de processo, dizem os proponentes.

As outras sete ideias finalistas

SU-Senha Urgência

Para o controlo ou combate à aglomeração excessiva de pacientes nas urgências do SNS, o utente passaria a dispor de uma linha gratuita de reencaminhamento automático de acordo com a sua localização (georreferenciação), para a USL mais próxima, com informação do número de utentes, o tempo médio para triagem, e/ou recomendação para a SUB USL com menor afluência, sempre com a possibilidade de marcação de senha.

SPICMED

Adopção de um código pictográfico que segue o código ATC (por razões de segurança e universalidade), recomendado pelas Nações Unidas, ajudando à identificação correcta dos medicamentos, que são normalmente identificados pela sua função terapêutica (diabetes, etc). Um solução para evitar que as pessoas confundam medicamentos.

Aplicação de suporte à relação com ADSE

Prevê uma app de devolução das comparticipações e capaz de servir como identificação. Os pedidos passariam a ser submetidos pela app que digitalizará documentos, inserido o número de factura e de receita, dados que poderão ser cruzados com o e-factura e SNS. Teria acesso acesso à conta corrente, agenda de actos e rede de prestadores.

SITE – Sistema Integrado do Trabalhador e da Empresa.

O SITE pretende ser uma fusão entre os diversos sites do Estado português para questões laborais. Além deste factor, pretende ser a forma de ter um currículo online para quem procura emprego e um apresentação da empresa que deseja contratar.

Os documentos e a plataforma deverão conter informação fidedigna e que pode ser usada para a erradicação do trabalho precário e/ou ilegal.

Serviço para calcular os custos dos serviços públicos

A ideia é criar um serviço para calcular os verdadeiros custos dos serviços públicos. Os proponentes desta ideia já têm um protótipo, desenvolvido numa tese de mestrado, que foi demonstrado e avaliado na prática.

O seu objectivo é implementar um piloto para um serviço público utilizado por milhões de cidadãos: declaração de IRS.

“White Label” para AP

Desenvolver uma “white label” para a Administração Pública no projecto Boldplaces, uma plataforma de reserva de espaços únicos para conceitos inovadores, em desenvolvimento na Startup Lisboa. Deverá ser lançada em Maio.

Parlamento do Cidadão

O Parlamento do Cidadão pressupõe um portal em que os cidadãos podem votar sobre assuntos em debate no Parlamento. Uma semana antes de um assunto ir a debate, seria iniciada uma votação online.

Os resultados da votação serão entregues aos deputados, de forma que estes possam ter uma ideia sobre a posição dos cidadãos em relação a esse assunto.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado