Uber defende-se com estudo de opinião

Antral quer reposição da legalidade, mas aceita a multinacional.

Uber LisbonEm antecipação dos protestos de taxistas desta sexta-feira a Uber facultou às redacções um estudo de opinião da Eurosondagem, segundo a qual a maioria dos portuenses e lisboetas aprovam as operações da multinacional. A Antral e a Federação Portuguesa do Táxi estimam que a empresa com modelo de negócios disruptor, lhes retira mais de 20% do seu negócio tradicional.

Mas em declarações para a RTP, Florêncio Almeida, presidente da primeira associação, diz que esta não está contra a actividade da Uber e apenas exige que a legalidade seja reposta. O estudo realizado para a Uber parte de dados recolhidos nos dias 25, 26 e 27 de Abril de 2016 através de entrevistas telefónicas, com uma amostra de 1 025 indivíduos.

“No que diz respeito à legislação em vigor, 9,8% dos lisboetas e portuenses discordam que deve ser permitido que serviços como o que a Uber oferece possam existir também em Portugal, sendo que 72,3% concordam com a operação de plataformas como a Uber em Portugal, e 17,9% não sabem ou não respondem”, refere um comunicado sobre o estudo.

Citando dados do mesmo, a Uber diz que 26,2% dos inquiridos que já experimentaram os seus serviços.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado