Empresas vêem cloud como factor de inovação

As preocupações e as dúvidas que envolvem a migração para a cloud estão a mudar, sustenta um estudo da IDG Connect, para a Oracle.

cloud_slide_090814-linuxmint-9-100418590-orig

Mais de metade das empresas alcançará a maturidade da cloud dentro de dois anos, prevê um estudo apresentado pela Oracle. Realizado pela IDG Connect, revela ainda que as preocupações de segura  estão a ser substituídas pelas de funcionalidade operacional.

O inquérito em que se baseia, efectuado junto a mais de 450 executivos e decisores de organizações e empresas no espaço EMEA, mostra que 92% dos inquiridos acredita que a cloud permite inovar de maneira mais rápida, 72% que ajuda a manter clientes e 76% que permite obter novos.

O estudo constata também que as preocupações relativas a segurança ou fiabilidade de dados estão a ser preteridas por questões como as de articulação de diversas arquitecturas de TI ou de largura de banda.

“Para as empresas que estão a atingir a maturidade no desenvolvimento das suas clouds é cada vez mais importante ser capaz de gerir desenvolvimentos públicos, privados e híbridos através de uma solução consolidada” explica Johan Duruiter, vice-presidente sénior de sistemas em Oracle para EMEA. Razão para que 29% dos inquiridos considere a necessidade de ter o apoio dos decisores dentro da empresa para a consecução de infra-estruturas de clouds bem-sucedidas – sugerindo que a influência dos desenvolvimentos de cloud supera as TI, e abrange áreas mais amplas dentro das empresas – junto à optimização de custos (25%) e o desenvolvimento de uma relação sólida com o fornecedor de TI (22%).

Bob Johnson, vice-presidente de IDG connect sublinha diferenças na abordagem à questão da segurança, “a segurança é a principal preocupação das empresas que escolhem desenvolvimentos de cloud privada”, aspecto que, por outro lado, “indica como o volume de trabalho das empresas está a migrar para a cloud”.

Para  Johnson, as empresas que optam por uma mistura híbrida de serviços, cloud on premise e públicos, estão a perceber o benefício de abrir as suas infra-estruturas a clientes e parceiros, o que as leva a “estar receptivas à melhoria dos sistemas de segurança”.

Outros dados do estudo:

‒ uma em cada cinco empresas (19%) já possui soluções/infraestruturas cloud maduras;

‒ os inquiridos identificaram que o passo mais importante para alcançar o sucesso nas implementações de modelos de cloud híbridos, é ter o apoio dos principais decisores dentro da empresa (29%). Seguem-se a optimização dos custos (25%) e o desenvolvimento de uma relação sólida com o fornecedor de TI (22%);

‒ as maiores barreiras à adopção da cloud híbrida são a gestão de várias arquitecturas de TI (60%), a largura de banda da rede (57%) e a relação com o fornecedor de TI (52%).




Deixe um comentário

O seu email não será publicado