Inteli em projectos aprovados no valor de 7 milhões

A organização do programa Interreg Europe aprovou quatro das cinco iniciativas em que entidade portuguesa está envolvida.

Catarina Selada_directora da Inteli_r_alto

Catarina Selada, directora da unidade de cidades da Inteli

A primeira ronda de concurso, a financiamento pelo programa Interreg Europe, resultou na aprovação de quatro projectos nos quais participa a Inteli: Re-Green Social Housing, FIEner G&J, Higher e Locarbo. O primeiro é liderado pela entidade portuguesa.

A organização com actividade no desenvolvimento de cidades inteligentes em Portugal fica assim envolvida em iniciativas apoiadas, no global, com sete milhões de euros pelo plano do FEDER.

“O resultado foi bastante positivo dado que foram apenas aprovadas 25% das candidaturas apresentadas ao programa. Para a nossa instituição estes projectos são relevantes pela partilha de boas práticas, pela cooperação territorial europeia e pelo envolvimento de municípios portugueses”, comenta Catarina Selada, responsável da unidade de cidades da Inteli.

Os projectos com participação da entidade aprovados:

‒ Re-Green Social Housing – “Regional Policies towards Greening the Social Housing Sector”: a Inteli conta com parceiros de Espanha, Croácia, Estónia, Suécia eRoménia e o projecto  tem como objectivo identificar, partilhar e transferir metodologias inovadoras e boas práticas para o desenvolvimento e implementação de políticas verdes no sector da habitação social, promovendo a transição para uma economia de baixo carbono. O projecto tem, também, a participação da CCDR-Norte. O orçamento global do projecto é de 1 553 440 euros.

‒ FIEner G&J – “New Growth & Jobs policies combining ERD Funds with Financial Instruments (FIs) for energy investment in buildings”: com parceiros de 7 regiões europeias, o objectivo primordial deste projecto é promover novas políticas ou melhorar as que já existem com vista à criação de instrumentos financeiros que permitam uma melhor aplicação dos fundos europeus centrados na reabilitação urbana do ponto de vista energético. Tem um orçamento global de 1 937 891 euros

‒ Higher – “Better Policy Instruments for High Innovation Projects in the European Regions”: está focado na criação de modelos inovadores de parcerias público-privadas para mobilizar o investimento em áreas de especialização inteligente, incentivando as empresas a intensificar as suas actividades de inovação. Com nove parceiros dispersos por Portugal, Espanha, Itália, Suécia, Lituânia, Eslovénia, Macedónia e Reino Unido, conta com um orçamento global de 1 877 000 de euros.

‒ Locarbo – “Novel roles of regional and Local authorities in supporting energy consumers’ behaviour change towards a low CARBOn economy”: objectivo essencial do projecto é promover políticas de desenvolvimento regional e local orientadas para o aumento da eficiência energética no edificado, com foco na definição de instrumentos inovadores do lado da procura orientados para a mudança do comportamento dos consumidores.

Um dos pilares da intervenção centra-se na adopção de soluções tecnológicas de inteligência urbana, associadas ao conceito de ‘smart city’. Este projecto tem como parceiro Vila Nova de Gaia e municípios e entidades de Itália, Reino Unido, Lituânia, Hungria e Roménia. O orçamento global é de 1 704 948 euros.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado