Altice inaugura centro de inovação com 650 engenheiros

A estrutura é oficialmente sede da multinacional de investigação e desenvolvimento em hardware de comunicações, sistemas de suporte a operações e negócio, plataformas e serviços digitais incluindo de televisão.

Patrick Drahi_Armando Pereira_Paulo Neves_Altice Labs

Patrick Drahi, presidente da Altice, Armando Pereira, presidente da PT e Paulo Neves, CEO da PT

A Altice inaugurou em Aveiro a sede da Altice Labs, a rede de inovação da multinacional, assente nas estruturas da PT Inovação incluindo a de recursos humanos. O centro de investigação e desenvolvimento aproveita a comunidade de 650 engenheiros já existente, a maior, de uma equipa global de mil no grupo, segundo um comunicado.

A unidade da cidade nortenha, anunciada em Novembro de 2015,  é a primeira de um conjunto que ficará distribuído, para já por quatro países: EUA, França, Israel, República Dominicana e Estados Unidos. A organização servirá as empresas e clientes do grupo em 35 países.

“A Altice Labs irá transformar o conhecimento em vantagens competitivas ancoradas num ecossistema constituído por entidades reconhecidas em investigação e desenvolvimento, universidades, startups e parceiros industriais”, acrescenta uma comunicado.

O mesmo avança que existem já “mais de 20 projetos a serem desenvolvidos em conjunto com as várias empresas” do grupo.

Principais áreas actuação:

‒ hardware de telecomunicações: desenvolvimento de soluções de redes ópticas, como por exemplo, a NGPON2, concebida em Portugal pela PT Inovação, com potencial para incrementar a actual velocidade de acesso dos 2,5 Gbps/1,25 Gbps (download/upload) para os 40 Gbps/40 Gbps até 80 Gbps/80 Gbps, 16 a 32 vezes mais altas do que as existentes hoje em dia.

A actividade na área do hardware vai abranger soluções de redes móveis, como as de  5G

‒ sistemas de suporte ao negócio ou Business Support Systems: terá o seu enfoque em soluções de software para rentabilizar a cadeia de valor das organizações (como por exemplo o MEO Wallet ou serviços de facturação) e em serviços para personalizar a experiência do cliente;

NOSSIS: refere-se ao desenvolvimento de um conjunto de produtos integrados de suporte a operações ou Operations Support Systems (OSS), desenvolvidos de acordo com as orientações do TM Forum Frameworx. As soluções servirão processos operacionais de extremo a extremo  através de uma arquitectura modelar, diz o comunicado, para os operadores de telecomunicações gerirem redes com múltiplas tecnologias e serviços, além de simplificar a implantação nas operações;

plataformas e serviços digitais: inspirada no lema “em qualquer altura, em qualquer lugar, em
qualquer equipamento”, envolve o desenvolvimento de serviços nas áreas da realidade virtual, realidade aumentada e interacção digital, na área da internet, com soluções, por exemplo, de IoT e para casas e cidades inteligentes.

‒ televisão: centra-se no desenvolvimento de serviços interactivos para disponibilizar experiências de televisão de última geração através de soluções de realidade aumentada e virtual ou  soluções “over-the-top” como o MEO GO ou MEO Kanal.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado