Aptoide garante quatro milhões em financiamento

A empresa pretende usar os fundos para intensificar a expansão do seu negócio nos principais mercados emergentes e nas relações com parceiros estratégicos.

Paulo Trezentos_CEO da Aptoide

Paulo Trezentos, CEO da Aptoide

A Aptoide  concluiu uma ronda de angariação de financiamento no valor de quatro milhões de dólares, com participação da e.ventures, Gobi Partners, Golden Gate Ventures e Portugal Ventures.

A empresa associa ao projecto investidores da Europa (e.ventures), China (Gobi Partners) e Sudeste da Ásia (Gate Ventures) e quer usar os recursos para “acelerar o crescimento nos mercados-alvo e construir relações estratégicas com parceiros regionais”.

Aptoide pretende concentrar esforços na globalização do seu negócio, com ênfase na América Latina e no Sudeste Asiático. Assim, quer trabalhar “em estreita colaboração com fabricantes de dispositivos chineses para incluir a [plataforma] Aptoide como a loja de aplicações para os seus utilizadores finais”, revela em comunicado.

O mesmo recorda que a empresa fundada em 2011, tem uma abordagem centrada numa comunidade, ao permitir que programadores, OEM, integradores e empresas de telecomunicações criem e façam a gestão da sua própria loja Android.

Além da aplicação principal, que está agora na versão 7, a tecnológica portuguesa tem também duas outras aplicações para responder às necessidades dos utilizadores e do mercado:

‒ a Aptoide Lite, destinada a equipamentos de gama baixa e a utilizadores com ligação à internet mais lenta;

‒ a Aptoide TV, destinada a televisões “Smart TV” e set top boxes baseadas em Android.

Segundo a nota, a Aptoide tem mais de 500 mil aplicações disponíveis para download e, em Dezembro de 2015, atingiu a marca dos 2 mil milhões de downloads. Os resultados “não foram uma grande surpresa” diz Álvaro Pinto, COO e co-fundador da Aptoide.

A empresa está sediada em Lisboa, mas já tem escritórios regionais em Singapura e Shenzhen (China)

Para este responsável, a comunidade de utilizadores é a “grande força de crescimento da Aptoide”. As aplicações da produtora estão disponíveis em 29 idiomas diferentes. A empresa está sediada em Lisboa, mas já tem escritórios regionais em Singapura e Shenzhen (China).

“Ao longo dos últimos anos, a Aptoide conseguiu uma forte retenção de utilizadores. Ao expandir para alguns dos mercados mais importantes do mundo e construir relações estratégicas com os principais parceiros, acreditamos que  será capaz de fornecer aplicações de qualidade a cada vez mais utilizadores no mundo “, comenta Paulo Trezentos, Co-fundador e CEO da Aptoide.

A e.ventures, em articulação com outras empresas de capital de risco, “vai ajudar a Aptoide a fortalecer a sua posição como a app store que lidera um mercado em rápido crescimento”, espera Christian Leybold, Director da e.ventures Europa.

O director da Gobi Partners Thomas G. Tsao prefere destacar o potencial do mercados e do canal. “ A China e o sudeste da Ásia são dois dos maiores mercados do mundo da indústria móvel, tanto para fabricantes como para consumidores. Ao trabalhar de perto com OEMs e operadoras de telecomunicações locais, acreditamos que a Aptoide estará disponível para mais utilizadores”, declara.

A ronda de investimento internacional agora realizada pela empresa portuguesa é “antes de mais uma prova adicional que os empreendedores e startups nacionais atingiram um patamar de evolução comparável aos melhores”, considerou Marco Fernandes CEO & Chairman da Portugal Ventures.

A Aptoide recebeu, em 2013, investimento da Portugal Ventures, no valoee de um milhão de euros, através da iniciativa “Call For Enterpreneurship”.

A importância dos programadores locais

“Num mercado emergente como a Ásia, os utilizadores de telemóveis necessitam de uma loja de apps alternativa, que lhes permita descobrir e interagir com produtos criados por  programadores locais. Por outro lado, os programadores locais necessitam de um canal directo para chegarem aos utilizadores e “monetizarem” de forma eficaz. Não obstante, Jeffrey Paine, director-geral da Golden Gate Ventures.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado