Nomeados para Abertura 2015

ESOP anuncia os nomeados: TAP Portugal, IHRU e Instituto de Informática da Segurança Social.

ESOP

A Associação de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP) vai entregar os seus prémios Abertura na XIII edição do Evento Linux, visando “reconhecer e divulgar projectos de sucesso, realizados em Portugal, na área do software open source e das tecnologias abertas”, diz a associação em comunicado.

Os nomeados este ano são a TAP Portugal, o Instituto de Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) e o Instituto de Informática da Segurança Social.

O prémio será entregue a 1 de Outubro, no Pólo Tecnológico de Lisboa.

As razões para a nomeação, segundo a organização, são:

TAP Portugal – baseado em tecnologias open source, o portal FlyTAP constitui uma complexa e desafiante infraestrutura, com elaborados processos de workflow em backoffice e uma equipa de gestão de conteúdos localizada em todo o mundo, trabalhando 24/7. O portal oferece aos seus visitantes cerca 53 mercados diferentes e mais de 20 línguas. As tecnologias utilizadas garantem o excelente desempenho do portal, um elevado nível de escalabilidade e um superior grau de segurança, sendo todas open source: CMS Siteseed, sistema operativo (Linux), linguagens de programação (PHP, JavaScript), servidores de bases de dados (MySQL, SQLite) e servidores Web (Apache).

IHRU – desenvolvimento de uma ferramenta online que permite simular um projecto de reabilitação urbana por forma a compreender os critérios de elegibilidade e possíveis níveis de financiamento no âmbito de um programa público de apoio à reabilitação de edifícios “Reabilitar para Arrendar”. O projecto tem foco nos elevados níveis de usabilidade e funcionalidade para o utilizador final e foi integralmente realizado com tecnologias open source: MongoDB, JEE, JavaServer Faces, Primefaces, JBoss WildFly 8.0, e instalado em infraestrutura Linux do IHRU.

Instituto de Informática – tem desenvolvido nos últimos anos vários projectos com recurso a tecnologias open source:
– Framework Web e Framework Batch, desenvolvidas sobre Java Enterprise Edition para suporte à implementação de novos projectos na Segurança Social, integrados na Visão 2.0, como por exemplo: Fundo de Compensação do Trabalho (FCT) e Fundo de Garantia de Compensação do Trabalho (FGCT);
– portal da Segurança: sobre Liferay, Solr Cloud e Nutch;
– projecto de deteção de padrões, no combate à fraude, baseado em Hadoop, Spark e Kafka;
– ambiente de apoio ao desenvolvimento de software: Integração Contínua (Jenkins, Nexus, SVN, Maven, Bugzilla, SonarQube), gestão de conhecimento (xWiki) e IDE’s.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado