LusNIC formalizada com cinco dos oito países previstos

Associação de Registries de Língua Portuguesa será criada amanhã.

LusNIC

A LusNIC – Associação de Registries de Língua Portuguesa será formalizada na próxima quarta-feira, no âmbito do e-Show, a decorrer em Lisboa.

Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Princípe, além de Portugal, são os membros constituintes da associação.

Em comunicado, a DNS.pt afirma que “a língua portuguesa tem aproximadamente 280 milhões de falantes”, sendo o português a quinta língua mais falada, no mundo mas também na Internet, enquanto nas redes sociais sobe para terceiro.

Entre os objectivos de cooperação e partilha de conhecimento, quer-se ainda promover acções para aumentar o crescimento dos registos de domínios de topo e igualmente da língua portuguesa.

A constituição da LusNIC (que junta a abreviatura de lusofonia com o acrónimo de Network Information Center, uma designação também usada para os “registries”, segundo a DNS.pt), foi idealizada em Novembro de 2014, na 2ª Conferência CPLP de eGOV, em Luanda. O memorando de entendimento então preparado previa a entrada de oito países mas Angola, Moçambique e Timor Leste ficaram de fora.

No plano de actividades do DNS.pt para este ano, refere-se o “especial enfoque à condução do processo que levará à constituição formal de uma Associação de Registries de língua portuguesa, cuja designação se perspectiva ser de LusNIC”. A associação devia ser constituída como uma organização de direito privado, inserindo-se “na área de intervenção de assistência técnica e científica e reforço da sociedade civil”.

O registo lusnic.pt foi reservado a 20 de Janeiro passado.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado