“Número relevante” de organizações portuguesas ainda com Windows 2003

Microsoft Portugal espera reduzir para menos de 25% da base instalada, até final de 2015, o parque de máquinas no país com o sistema operativo que deixa de ser suportado a partir desta terça-feira.

Luis Carvalho_Microsoft_2r“Ainda há um número relevante mas em franco decrescimento, de organizações portuguesas que ainda confiam no Windows 2003 para suportar o seu negócio”, revela Luís Carvalho, líder do negócio de Cloud and Enterprise Lead na Microsoft.

O sistema operativo destinado a servidores deixa de ser suportado esta terça-feira pelo fabricante.

“A nossa estimativa é que, a continuar o ritmo de progresso que temos vindo a verificar (…) possamos reduzir este parque instalado para menos de 25% da nossa base instalada até ao final do ano de 2015”, avançou  em declarações para o Computerworld.

O executivo sugeriu novas soluções do fabricante aos clientes: “notamos cada vez mais uma abertura por parte das empresas portuguesas para outro tipo de tecnologia e modelos de negócio, como a cloud ou o modelo híbrido assente no nosso servidor mais recente, o Windows Server 2012 R2”, afirma.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado