NSA planeava colocar malware nas lojas de apps da Google e da Samsung

Cinco agências de espionagem podiam recolher secretamente dados e até enviar “desinformação selectiva aos alvos”.

App servers - The Intercept

As lojas de aplicações da Google e da Samsung foram alegadamente alvos para o governo norte-americano, há alguns anos, quando a Agência Nacional de Segurança (NSA) e os seus aliados se esforçavam na recolha de dados pessoais.

Segundo a CBC News e a The Intercept, o plano envolveu o sequestro das ligações entre smartphones e os servidores destes mercados de aplicações para, em seguida, colocar software malicioso nos dispositivos de destino.

A NSA e as agências de espionagem amigas poderiam, assim, recolher secretamente dados e, possivelmente, até enviar “desinformação selectiva aos alvos” para fins de propaganda.

As notícias resultam de um novo documento fornecido por Edward Snowden. Ele descreve uma série de workshops realizados pela NSA e pelos seus homólogos no Canadá, Reino Unido, Nova Zelândia e Austrália – conhecidos colectivamente como os “Five Eyes”.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado