Altice em negociações para vender Cabovisão

O grupo pretende evitar imposições da Autoridade da Concorrência na aprovação da incorporação da PT.

Altice

O co-fundador da Altice, Armando Pereira, confirmou esta terça-feira que a empresa está a negociar a venda da Cabovisão, operador pertencente ao grupo juntamente com a Oni, avançaram o Público e a TSF. Em processo de aquisição da PT, a entidade sedeada no Luxemburgo pretende evitar potenciais imposições da Autoridade da Concorrência.

Citando dados da Anacom, a TSF assinala que a Altice passaria a deter uma quota de mercado superior a 50% no segmento de serviços de acesso à Internet. Nas comunicações fixas, o domínio será maior, ultrapassando os 60%, e no sector da televisão ficaria com 48% do mercado. Nos serviços de mobilidade, a quota de mercado corresponde à do MEO: 47%.

Ainda antes de um encontro de 23 empresários em Paris com o Presidente da República, Cavaco Silva, Armando Pereira adiantou que a venda deverá concretizar-se a curto prazo, embora ainda sem definições concretas. Apenas decorrem conversações.

Sobre o futuro da PT, o empresário avançou que a Altice pretende mudar e fazer reduções nas equipas de gestão, procurando colocar responsáveis que conheça melhor. Noutras áreas da estrutura de recursos humanos não deverá haver despedimentos, prevê.

Em Maio deverá começar a funcionar o centro de contactos da Altice, no concelho de Vieira do Minho.

Segundo o responsável, a Altice deverá investir anualmente 150 milhões de euros na PT, durante dois a três anos, para reforçar a rede de fibra óptica. Em Maio deverá começar a funcionar o centro de contactos da Altice, no concelho de Vieira do Minho, avançou ainda.

Iniciará operações, disse citado pelo Público, com cerca de 200 postos de trabalho para, a médio prazo, chegar aos 4000.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado