Mais portugueses vítimas de fraude bancária online

O Eurobarómetro especial de cibesergurança revela que 9% dos utilizadores portugueses de Internet já foram atingidos. Mesmo assim, o número de clientes de serviços bancários aumentou 4%.

Eurobarometro (DR)

Face a 2013, mais 6% dos utilizadores portugueses de Internet dizem ter sido vítimas de esquemas de fraude bancária online, situando o valor total em 9%, segundo o Eurobarómetro especial dedicado à cibersegurança, divulgado esta terça-feira. A evolução do indicador tem particular importância, dado ter crescido apenas 1% , na União Europeia. Portugal foi onde cresceu mais.

Isso não impediu o número de utilizadores de serviços bancários de crescer 4%, para 26%, percentagem muito baixo da média europeia (54%), porém. As conclusões do estudo dizem que a maioria dos portuguesas (55%) ainda se considera mal informada sobre os riscos da navegação online.

No entanto haverá menos 13% com essa noção, face a 2013, a segunda maior redução no espaço da União Europeia. E apesar de a percentagem de utilizadores portugesa de redes sociais vítimas de ataque ter subido 6%, Portugal será o país da comunidade cujos cidadãos usam a Internet para aceder a redes sociais: 76% dos utilizadores fazem-no.

Menos interesse tem o eCommerce. Cerca de 20% de quem acede à Internet faz compras ou vende online, face a um média europeia de 57%.

Foram entrevistadas cerca de mil pessoas em Portugal, em Outubro de 2014. Outros dados:

‒ 48% dos portugueses utiliza diariamente a Internet (UE 63%);
‒ 93% acede através de computador (UE 92%), 38% por
smartphone (UE 61%) e 22% por tablet (UE 30%).
‒ 82% usam a Internet para acesso ao email (UE 86%), 76% às redes sociais (UE 60%) e 67% a notícias (PT 67%, UE 63%).




Deixe um comentário

O seu email não será publicado