Profissionais de TI procurados mas menos interessados

No topo da lista estão os programadores Java, .Net, para ambientes de mobilidade e C#, consultores e analistas funcionais de ERP. 70% dos empregadores pretendem contratar mais trabalhadores este ano.

Critical_working_1

O novo Guia do Mercado Laboral 2015, elaborado pela Hays, avança que apesar de serem dos mais procurados, os profissionais de TI são os menos interessados em mudar de emprego. Apenas 69%, face a uma média 75%, diz querer outro cargo ou patrão.

Entre os mais requisitados estão os programadores em Java, .Net e C# ou para ambientes de mobilidade. Mas consultores e analistas funcionais ERP estão no mesmo patamar .

Segundo os profissionais de TI inquiridos, um bom ambiente de trabalho, a oferta salarial e o plano de carreira são os factores mais importantes na avaliação de um potencial empregador. “Aproximam-se momentos de enorme dinamismo no mercado de trabalho português, mas também desafios inéditos”, considera Paula Baptista, directora-geral da Hays Portugal.

Na sua opinião, a percentagem de empresas com intenções de contratar ultrapassa as perspectivas mais optimistas. “No entanto, há menos profissionais dispostos a mudar de emprego, e muitos pensam mesmo sair do país. As empresas que queiram crescer terão de competir já este ano para atrair e reter os melhores”, avisa.

Outras conclusões do Guia do Mercado Laboral 2015:

– 70% dos empregadores a actuar em Portugal pretendem contratar mais colaboradores este ano. Os perfis mais procurados serão os comerciais, de engenharia e de TI;

– empresas da região Norte, Centro ou Sul têm preferências de recrutamento diferentes;

– percentagem de profissionais qualificados que consideram mudar de emprego caiu para 75% (era 83% no ano anterior);

– dificuldade em encontrar os profissionais certos já levou 46% das empresas a contratar pessoas menos adequadas para a função;

– apenas 37% das mulheres negoceiam o seu pacote salarial (versus 46% dos homens);

– 36% dos profissionais no desemprego afirmam já ter recusado uma oferta de trabalho;

– 75% dos profissionais que emigraram pretendem voltar a trabalhar em Portugal.

O Guia do Mercado Laboral tem como base inquéritos efectuados junto de 3.701 profissionais qualificados e 705 empregadores, além de milhares de entrevistas e reuniões realizadas pela Hays ao longo do ano, junto de candidatos e empresas em todo o país, diz um comunicado da empresa.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado