Facebook com anti-malware da ESET

A rede social vai solicitar que os utilizadores analisem malware quando um comportamento suspeito for detectado nos seus computadores.

Facebook SecurityO Facebook fez uma parceria com a empresa de antivírus ESET para oferecer aos utilizadores a capacidade de analisarem malware nos seus computadores directamente de dentro da rede social.

O Facebook integrou a tecnologia da ESET no seu sistema de detecção e prevenção de abusos de modo a que os utilizadores possam ser solicitados a executar gratuitamente o ESET Online Scanner quando o Facebook detectar actividade suspeita nas suas contas ou computadores, como a disponibilização de “links” maliciosos através de “feeds” de notícias e mensagens.

“É assim que funciona: se o dispositivo que se está a usar para aceder aos nossos serviços se comporta de forma suspeita e mostra sinais de uma possível infecção por malware, aparecerá uma mensagem a oferecer um ‘scan’ anti-malware para o seu dispositivo”, disse Chetan Gowda, engenheiro de software no Site Integrity Team do Facebook, num blogue da empresa. “Pode executar o ‘scan’, consultar os resultados e desactivar o software sem sair do Facebook – o que torna simples e fácil de limpar um dispositivo infectado”.

A ESET é o terceiro fornecedor de antivírus a integrar a sua tecnologia directamente no Facebook, tendo a rede social assinado parcerias semelhantes com a F-Secure e a Trend Micro em Maio.

Os utilizadores vão muito provavelmente ser solicitados a analisarem os seus computadores com a tecnologia do fornecedor que detectou o comportamento suspeito. No seu anúncio de Maio, o Facebook disse que “cada produto contém assinaturas de malware distintas e adequadas para os diferentes tipos de ameaças”.

O serviço de anti-malware da ESET para o Facebook é baseado no seu “scanner” online já existente e disponível no site da própria empresa. De acordo com o fornecedor do antivírus, 44 milhões de análises foram realizadas com o produto até agora e malware foi detectado em quase metade dessas verificações.

Os “scanners” de malware online, disponíveis no Facebook ou por outra forma, são indicados verificações eventuais mas não devem ser vistos como substitutos dos programas antivírus instalados localmente, no computador, que também incluem camadas pró-activas de protecção.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado