Conteúdo acessível pode ajudar a combater pirataria

Tornar os conteúdos online mais baratos e acessíveis pode ser a chave para reduzir a pirataria online.

Valor ideal para um episódio televisivo

Valor ideal para um episódio televisivo

Em vez de introduzir uma legislação mais forte, as pessoas não fariam downloads ilegais se os distribuidores de conteúdos tivessem preços mais baratos e mais justos, de acordo com um estudo divulgado esta quarta-feira na Austrália pela Communications Alliance e realizado pela JWS Research.

O estudo foi realizado online entre 22 e 27 de Outubro passado, envolvendo 1.500 entrevistados.

A maioria deles concorda que o download ilegal de conteúdos é um problema nacional, mas temem que enfrentariam contas de acesso à Internet mais elevadas se os fornecedores de serviço de Internet (ISP) fossem responsabilizados por identificar, monitorizar e punir os downloads ilegais.

Cerca de 60% dos entrevistados indicaram que se o conteúdo for disponibilizado ao mesmo tempo que em qualquer outro lugar, isso também ajudaria a reduzir os downloads ilegais.

“Este estudo surge quando o Governo considera respostas ao seu documento de discussão sobre as opções de política de direitos autorais online. Ele retrata não uma nação de piratas desenfreados, mas antes uma maioria de pessoas que concordam que as acções tomadas devem incluir medidas para reduzir as distorções de mercado que contribuem para a pirataria”, disse o CEO da Communications Alliance, John Stanton.

“Os ISP não toleram ou autorizam violação de direitos autorais online, nem aceitam que as preocupações sobre os preços sejam justificação para o comportamento impróprio. Os ISP estão empenhados em encontrar abordagens equitativas e práticas para os combater – preferencialmente em cooperação com os titulares de direitos”, disse Stanton.


Artigo seguinte


Deixe um comentário

O seu email não será publicado