Gates continua a vender acções da Microsoft

Vendeu 925 milhões de dólares mas ainda possui 13,6 mil milhões e, graças a ganhos recentes no mercado, a sua carteira vale mais do que na altura da última venda.

Bill Gates - IDGNS

O co-fundador da Microsoft, Bill Gates, vendeu 20 milhões de acções da empresa no final de Outubro, mas graças a ganhos de mercado nos últimos três meses, a sua carteira valia mais do que da última vez que vendeu acções, revelam documentos oficiais.

Nos cinco dias entre 27 e 31 de Outubro, Bill Gates vendeu as acções a preços que variam de 45,92 a 46,76 dólares para um total de 925 milhões de dólares, de acordo com a Securities and Exchange Commission (SEC).

No final da sua mais recente venda, Gates detinha 278 milhões de acções no valor de cerca de 13,6 mil milhões de dólares (ao preço de fecho de segunda-feira passada). Quando Gates, vendeu acções no início de Agosto, o seu portefólio remanescente de 298 milhões de acções tinha, então, um valor aproximado de 12,9 mil milhões de dólares.

O aumento no valor da quota de Gates deve-se ao crescimento de 12,7% das acções da Microsoft desde o início de Agosto.

Gates, ex-CEO e presidente, tem vendido cerca de 80 milhões de acções anualmente – normalmente 20 milhões em cada trimestre -, há mais de uma década, num plano a longo prazo para financiar a Bill & Melinda Gates Foundation. Se Gates continuar neste ritmo, vai esgotar as suas acções da Microsoft em pouco menos de quatro anos.

Gates cedeu o título de maior accionista da Microsoft em Abril passado, quando a sua participação ficou abaixo da do ex-CEO Steve Ballmer. A última transacção deste executivo foi registada na SEC em 19 de Agosto, e ele tinha 333 milhões de acções nessa data, num valor de 16,3 mil milhões de dólares (calculado também ao preço de fecho das acções desta segunda-feira).




Deixe um comentário

O seu email não será publicado