Hoje haverá mais de 2000 “ciberataques” na Europa

#CyberEurope2014 é o maior exercício europeu de cibersegurança. Decorre esta quinta-feira e envolve mais de 200 organizações em 29 países.

ENISA

Mais de 200 organizações e 400 profissionais de cibersegurança em 29 países europeus estão hoje a simular mais de 2000 ciberincidentes, no âmbito do exercício bianual #CyberEurope2014, organizado pela Agência Europeia para a Segurança das Redes e da Informação (ENISA).

O objectivo é testar o grau de preparação para combate a ciberataques, numa simulação que durará todo o dia, diz a ENISA em comunicado.

O “exercício mais vasto e mais complexo organizado na Europa” envolve peritos dos sectores público e privado, agências de cibersegurança, equipas nacionais de resposta a emergências informáticas (CERTs), ministérios, empresas de telecomunicações, empresas de energia, instituições financeiras e fornecedores de serviços de Internet.

“Há cinco anos não havia nenhum procedimento para organizar a cooperação entre os Estados-Membros da UE durante uma cibercrise”, refere O director executivo da ENISA, Udo Helmbrecht. “Hoje em dia dispomos de procedimentos colectivos para atenuar uma cibercrise a nível europeu. Os resultados do exercício de hoje permitirão fazer o ponto da situação e identificar as próximas medidas a tomar, a fim de continuarmos a melhorar”.

O #CyberEurope2014 envolve 29 países europeus (26 Estados-Membros da UE e três países da EFTA). Realiza-se em três fases ao longo do ano, explica a Comissão: “a fase técnica, que envolve a deteção, investigação e atenuação de incidentes, bem como intercâmbio de informações (concluída em Abril); a fase operacional e táctica, relacionada com emissão de alertas, avaliação das crises, cooperação, coordenação, análise táctica, aconselhamento e intercâmbio de informações a nível operacional (hoje e no início de 2015); a fase estratégica, em que se analisa a tomada de decisões, o impacto político e assuntos públicos”.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado