Previsões de crescimento nas vendas dos tablets diminuem drasticamente

Gartner e IDC reduziram as suas estimativas de encomendas e vendas de tablets para este e os próximos anos.

tablet iPad Air 2 - Apple

Mesmo com a Apple a lançar novos tablets esta quinta-feira, as notícias sobre as vendas de tablets não são boas.

A Gartner e a IDC reduziram drasticamente as suas estimativas de encomendas e de vendas de tablets para 2014 e para os próximos anos, apontando principalmente os clientes que mantêm durante mais tempo do que o esperado os seus tablets. O fenómeno é chamado de “taxa de actualização” ou “refresh rate”.

A Gartner disse na quinta-feira que tinha inicialmente previsto 13% de crescimento nas vendas de tablets para este ano a nível mundial; agora reduziu essa taxa de crescimento para 11%. A mudança nas previsões da IDC foram ainda piores: em Junho, a analista previu um crescimento de encomendas para este ano de 12,1%, mas em Setembro cortou esse valor para 6,5%.

Nos EUA, as coisas estão piores porque mais de metade dos lares tem um tablet e pode aguentá-lo durante mais três anos, bem além das expectativas anteriores de analistas.

A IDC disse na sua mais recente actualização de que o crescimento dos tablets nos EUA será este ano de apenas 1,5%, e cairá para 0,4% em 2015. Depois, espera um crescimento negativo até 2018. Acrescentando os dispositivos 2-em-1, como o Surface Pro com teclado, a situação nos EUA melhora, embora o crescimento global tanto para tablets como 2-in-1 só chegue aos 3,8% em 2014, e apenas 0,4% em 2018.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado