Software é causa principal de falhas de Internet móvel

As interrupções afectaram 1,4 milhões de conexões de utilizadores, em média por incidente.

linhas de codigo por Alvmann_morgefilesUm número crescente de interrupções de Internet móvel foi causado ​​por erros de código à medida que as redes se tornam mais dependentes de software, revela um estudo da Enisa. Noventa grandes interrupções afectaram ligações de redes móveis e fixas em toda a Europa no ano passado, diz a agência.

O estudo especifica que aproximadamente metade delas afectou a Internet móvel e serviços de telefonia móvel. Uma abordagem mais profunda destaca os erros de software como causa para as interrupções na Internet móvel, 40% dos casos, um indicador situado nos 15%, em 2012.

As redes móveis estão cada vez mais dependentes de software e o sector das telecomunicações está a tornar-se mais parecido com o de TI, no qual os fabricantes lançavam software, muitas vezes mal testado, de acordo com Sylvain Fabre, diretor de análise da Gartner.
As falhas de hardware, os cortes de energia e falhas de configuração de software foram outras causas comuns.

Nas redes móveis  as falhas causadas por erros de software foram concertadas no prazo médio de cinco horas

O problema não tem a ver apenas com o número de incidentes, mas com o número de pessoas afectadas. As interrupções de Internet móvel afectaram 1,4 milhões de ligações de utilizadores, em média, comparativamente com 100 mil conexões de Internet fixa.

A parcela de interrupções correspondente a ligações por acesso fixo foi de apenas 9%. A única vantagem nas redes móveis é que as falhas causadas por erros de software foram concertadas no prazo médio e cinco horas.

Os incidentes causados ​​por fogo e queda de neve obrigaram a reparações mais longas de 86 horas e 62 horas (valores médios), respectivamente. O tempo médio de interrupção para acidentes causados por ataques maliciosos – 6% ‒ chegou aos às 53 horas.

No entanto, esse valor sofreu um forte desvio devido a um incidente não identificado, que esteve quase uma semana por resolver, de acordo com a ENISA.

Os serviços fixos não foram afectados por tantos incidentes, como os serviços móveis. A diferença deve-se, em parte, ao fato de alguns dos componentes afectados nas redes móveis estarem mais centralizados e por isso atingiram mais utilizadores afectados, explica a agência.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado