Nove clubes prescindiram da Transfer

O sistema de registo e inscrição electrónica de jogadores de futebol foi usado, pela primeira vez, por 27 dos 36 clubes da Liga Portugal.

Lista de transferências_Liga Portugal (DR)

A plataforma electrónica de suporte ao registo e inscrição de jogadores na Liga Portugal foi usada pela maioria ‒ 27‒ dos clubes envolvidos nas competições da organização. Não há explicação oficial para nove clubes terem prescindido de usar a plataforma.

A Multicert forneceu a certificação digital a todos os clubes de futebol da Primeira Liga e da Segunda Liga, numa parceria com a Liga Portugal e com a Bitmaker Software. Na apresentação do projecto, a adesão dessas organizações foi maciça, segundo Pedro Tarrinho, gestor comercial da empresa de certificação digital.

Na sua opinião, a opção por não usar o sistema electrónico está ligada a uma maior familiaridade ainda existente com o processo em papel. O facto de a adopção dos processos electrónicos não ser obrigatória também terá tido influência, de acordo com o executivo.

Mas, segundo ele, o balanço da adesão na operação inaugural é positivo, tendo em conta que se tratou de uma “primeira fase”. No último período de transferências, foram criados um total de 187 processos na Transfer, segundo um comunicado da Multicert.

Mais dados do balanço de utilização:

‒ Total de processos criados na plataforma: 187;

‒ Total de documentos carregados: 626;

‒ Número de assinaturas digitais e selos temporais aplicados: cerca de 282;

‒ Excluindo os processos trabalhados durante vários dias, o tempo médio de submissão de um processo foi de 45 minutos;

‒ 46% dos processos foram submetidos em menos de 15 minutos;

‒ 65% dos processos foram submetidos em menos de 30 minutos;

‒ O processo mais rápido a ser submetido demorou dois minutos a ser concluído;

‒ 64% dos processos referiam-se a novos contratos (onde se incluem as transferências);

‒ 15% dos processos foram de alterações ao plantel (inclusão ou exclusão de jogadores);

‒ 14% foram de revogações de contrato;

‒ Os restantes 7% repartiram-se por cedências, aditamentos, prorrogações e rescisões unilaterais de contrato.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado