Dez erros a eliminar no regresso ao trabalho

Evitar uma série de más práticas recorrentes permitirá reduzir um conjunto de riscos de despedimento por justa causa, segundo a Kaspersky Lab.

segurançaA Kaspersky Lab fez uma lista das principais imprudências informáticas que podem ocasionar um despedimento com justa causa. O regresso ao trabalho será uma boa ocasião para adoptar melhores práticas.

Dez erros comuns a evitar:

‒ Usar uma drive USB para transferir dados: transpôr dados empresariais com um dispositivo de armazenamento USB para o seu computador e vice-versa pode acabar com uma infecção em todos os computadores do escritório com um vírus persistente, ou com um vírus cujo objectivo seja roubar os dados da empresa;

‒ Usar o chat das redes sociais: quando falar com qualquer persona através das redes sociais, convém ter cuidado com os dados ou informações que partilha. Os hackers usam muitas vezes as redes sociais para obter dados de autenticação nas redes empresariais, para invadi-las.

As redes sociais são públicas sendo conveniente evitar um vocabulário inapropriado quando comunica com os seus clientes ou colaboradores.

Prejudicar a reputação do seu superior hierárquico conduz, na grande maioria dos casos, a um despedimento com justa causa imediato. E um simples comentário espontâneo sobre um amigo ou uma foto da última festa no escritório pode ter consequências indesejadas.

‒ Reenviar documentos de trabalho através do email pessoal: se o seu

serviço de correio electrónico estiver vulnerável ou comprometido, a mensagem pode ser interceptada por cibercriminosos;
‒ Mandar dados pessoais cifrados a partir do computador do escritório pode fazer com que um departamento segurança que tenha implementado regras muito restritas interprete o facto como tendo partilhados dados confidenciais, com pessoal estranho à empresa.

‒ Usar software de terceiros nos equipamentos do trabalho: além de ameaças de malware que lhe podem estar associadas, consomem desnecessariamente recursos do sistema. O computador pode ser monitorizado à distância, pelo que os responsáveis pela segurança da empresa não precisam de se aproximar da sua secretária para ver o que está a fazer.

‒ Deixar a password num lugar visível: qualquer pessoa que queira prejudicá-lo poderia aceder ao seu computador sem o seu consentimento;

‒ Descarregar conteúdos irrelevantes para o trabalho: especialmente nas grandes empresas é monitorizado e controlado tudo o que o colaborador faz com a sua máquina;

‒ Comunicações móveis: nesta categoria podem entrar muitos erros e acções mal-intencionadas, desde utilizar o telefone do trabalho para assuntos pessoais e ultrapassar o limite de tráfego de dados, passando pela utilização do smartphone para tarefas lúdicas. Todas as regras anteriores servem também para os dispositivos móveis.

Se quiser utilizar os dispositivos para o trabalho e para os assuntos pessoais ao mesmo tempo, peça ao responsável de TIC que o ajude a separar as coisas em duas áreas distintas do dispositivo móvel.

‒ Tudo o que escrever ou partilhar online pode ser utilizado tanto para impulsionar a sua carreira como para arruiná-la. Pense primeiro, antes de agir.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado