Chrome mais nítido após desistir de tecnologia com 30 anos

O Chrome 37 para Windows, em versão beta, muda da GDI para o DirectWrite, na renderização de textos.

Chrome & DirectWrite

A Google revelou que vai finalmente abandonar uma tecnologia com 30 anos para exibir fontes em páginas Web no seu browser Chrome, na versão para Windows.

Num anúncio sobre algumas das mudanças na versão 37 do Chrome, que já chegaram ao canal beta, um engenheiro de software revelou que a “preview” [versão prévia] conta com a tecnologia DirectWrite, da Microsoft.

“O Chrome 37 suporta a DirectWrite, uma API no Windows para a renderização do texto mais clara, de alta qualidade, mesmo em ecrãs” com elevada resolução, escreveu Emil Eklund num blogue da empresa.

A Microsoft introduziu a API DirectWrite com o Windows 7, lançado no Outono de 2009, e portou-a para o anterior Windows Vista com o Service Pack 2 (SP2), ao mesmo tempo com o que chamou de Platform Update. O Windows XP, o sistema operativo reformado mas que ainda está em um de cada quatro computadores pessoais em todo o mundo, não suporta DirectWrite.

Antes da mudança, o Chrome usava a Graphics Device Interface (GDI) da Microsoft, componente essencial do Windows desde a sua estreia com a interface gráfico do utilizador (GUI), no final de 1985. A Microsoft estava a desenvolver a GDI desde, pelo menos, dois anos antes.

O Chrome 36, a versão actual no canal Stable da Google, continua a usar a GDI para a renderização de texto no Windows.


Tags


Deixe um comentário

O seu email não será publicado