NSA monitoriza uso de ferramentas de privacidade

Embora não verificado, um código específico indica um amplo esforço da agência para monitorizar pessoas interessadas ​​em proteger as suas actividades online.

MANprivacy_ill_por Robert Neubecker_IDG (DR)Uma ferramenta de espionagem da National Security Agency (NSA) dos EUA está configurada para espiar uma série de programas de privacidade utilizadas por jornalistas e dissidentes, de acordo com uma análise ao software revelada por uma fonte desconhecida.

O código, publicado como parte da investigação por duas emissoras alemãs, Norddeutscher Rundfunk e Westdeutscher Rundfunk, na última quinta-feira, contém especificações de monitorização para o XKeyScore, um programa da NSA de recolha e intercepção de dados. O software foi exposto em documentos divulgados pelo consultor que trabalhou para a agência, Edward Snowden.

Contudo, alguns observadores acreditam que as informações mais recentes ‒ com detalhes sobre como a agência monitoriza as pessoas interessadas em proteger a sua privacidade online ‒ não constarão nos referidos documentos. As emissoras não revelaram a origem do código, mas afirmaram que ex-funcionários da NSA e especialistas “estão convencidos de que o mesmo código ou código semelhante ainda está em uso actualmente”.

Ex-funcionários da NSA e especialistas estão convencidos de o mesmo software ou outro semelhante continua a ser utilizado.

As reportagens descreveram como o código permite ao XKeyScore fazer o rastreio de utilizadores ligados ao The Onion Router, conhecido como TOR: uma rede que cifra o tráfego de dados através de servidores aleatórios, a fim de obscurecer a identificação de um utilizador da Internet.

O TOR nasceu na Marinha dos EUA, e é considerado crítico para melhorar a privacidade online, tendo dificultado a vigilância da NSA no passado. As reportagens defendem que a NSA está monitorizar dois servidores do TOR na Alemanha.

Um é dirigido por Sebastian Hahn, um estudante de ciências da computação de 28 anos de idade, da Universidade de Erlangen. O servidor, conhecido como Directory Authority, é uma parte fundamental da infra-estrutura do TOR, e fornecendo uma lista de reencaminhamentos na rede de computadores ligados à rede.

A recolha de metadados pela NSA, sobre as pessoas associadas ao servidor, coloca-as em risco, diz Hahn, citado na reportagem. A NSA também faz o rastreio da utilização de re-encaminhamentos do TOR privados, fornecidos aos utilizadores mediante solicitação em países conhecidos por bloquearem activamente re-encaminhamentos do TOR, como a China e no Irão, diz a reportagem.

Outras regras presentes no software indicam como a agência está a acompanhar as pessoas que visitam sites públicos para projectos relacionados com a privacidade, incluindo o projecto TOR; o site do Tails, sistema operativo vocacionado para a privacidade; e o site do Linux Journal, alegam as reportagens.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado