Microsoft apoia código aberto para a IoT

A empresa juntou-se ao consórcio AllSeen Alliance, possivelmente procurando tornar a consola Xbox num dispositivo central de controlo de domótica.

xboxone_9-100068770-origA Microsoft juntou-se a um grupo de organizações, o AllSeen Alliance, que começou como um esforço da Linux Foundation para criar uma plataforma aberta destinada a suportar projectos para a Internet das Coisas, ou Internet of Things (IoT). É uma medida capaz de revelar mais sobre os planos do fabricante sobre automação residencial e domótica, e os quais podem incluir a Xbox.

A Linux Foundation esteve na criação do consórcio, no ano passado, e aquele tem por objectivo promover o desenvolvimento e utilização de uma estrutura de código aberto capaz de facilitar a interligação, reconhecimento e interacção entre dispositivos. Os maiores fabricantes de TIC estão, entretanto, a desenvolver plataformas concorrentes, havendo o risco de essas abordagens separadas dificultarem o desenvolvimento da Internet das Coisas.

O AllSeen Alliance é, no fundo, um esforço para normalizar as comunicações entre dispositivos. O código, chamado AllJoyn, foi inicialmente desenvolvido pela Qualcomm, e depois ganhou o estatuto de open source. A sua lista de fabricantes associados inclui a LG, Panasonic, Sharp e Haier, entre outros, ascendendo a 51 organizações.

“A adesão da Microsoft é, certamente, um impulso para o crescente conjunto de empresas aliadas ao esforço do AllSeen”, confirma Andy Castonguay, analista da Machina Research, uma empresa de pesquisa de mercado focada no segmento das redes máquina a máquina e Internet das coisas, no Reino Unido. A liderança da Microsoft na computação “e o seu negócio relevante em torno da Xbox torna-a um contribuinte potencialmente importante para o ‘ecossistema’ AllSeen”, afirma Castonguay.

A liderança da Microsoft na computação “e o seu negócio relevante em torno da Xbox torna-a um contribuinte potencialmente importante para o ‘ecossistema’ AllSeen”, afirma Andy Castonguay, analista da Machina Research.

A Microsoft, interessada na automação residencial e domótica, anunciou recentemente um acordo para trabalhar, com uma companhia de seguros, naquele tipo de tecnologia. A sua consola de jogos Xbox é vista com um potencial dispositivo de convergência ou centro de controlo para dispositivos domésticos.

Mas com a Apple, a Samsung e outros “ainda a desenvolverem as suas próprias estratégias independentes, a indústria tende a criar uma situação de Torre de Babel em termos de comunicações entre dispositivos”, defende Castonguay.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado