América do Norte vai ultrapassar Europa no LTE

As assinaturas de serviços LTE atingiram os 240 milhões no primeiro trimestre do ano.

Trafego mensal movel - EricssonA quota do LTE nas assinaturas móveis chegará aos 85% na América do Norte em cinco anos, superando a Europa, onde a tecnologia 4G terá cerca de 30%, de acordo com o estudo “Mobility Report” da Ericsson.

O LTE continuou a crescer fortemente e conseguiu 240 milhões de assinaturas durante os primeiros três meses do ano, com cerca de 35 milhões de novas contas. O lançamento de mais redes comerciais em todo o mundo e a disponibilidade de dispositivos mais baratos estão a ajudar a impulsionar esta tecnologia.

Em 2019, o número de assinaturas no LTE será de 2,6 mil milhões. Nessa altura, a cobertura da população na Europa terá crescido para cerca de 80%, mas a região só vai ver uma penetração de 30% nas assinaturas, em comparação com 85% na América do Norte, disse a Ericsson .

Nem mesmo juntando a Europa Ocidental – onde a quota do LTE será de 50% – a região irá liderar perante a América do Norte, onde haverá uma maioria de todas as assinaturas no próximo ano.

A Coreia do Sul, com 50% de assinaturas, é o país com mais elevado número de clientes na tecnologia LTE.

Uma das principais razões para a diferença é a disponibilidade das rápidas redes 3G em toda a Europa, com velocidades que simplesmente são e continuarão a ser boas o suficiente para muitos utilizadores.

Até ao final do ano passado, a penetração do LTE já tinha atingido mais de 30% no Japão e mais de 50% na Coreia do Sul – o país com mais elevado número de clientes nesta tecnologia.




Deixe um comentário

O seu email não será publicado